Passados 40 anos da ditadura, irmãos se encontram na Argentina

Um tinha dois anos quando sequestraram seus pais na ditadura argentina, o outro estava prestes a nascer

Dilma Bolada volta a ironizar nas redes sociaisDilma Bolada volta a ironizar nas redes sociais - Foto: Reprodução

Um tinha dois anos quando sequestraram seus pais na ditadura argentina, o outro estava prestes a nascer. Um foi resgatado e o outro, roubado. Um procurava seu irmão, o outro não sabia de sua origem. Depois de 40 anos, um teste de DNA permitiu o reencontro.

Essa é a história do neto 121, que acaba de ser encontrado pela organização Avós da Praça de Maio. Aos 40 anos, soube na segunda-feira (3) que é filho de desaparecidos.

"Ele nunca suspeitou. Nós tínhamos uma indicação e alguém da Conadi (Comissão Nacional pelo Direito à Identidade) se aproximou dele. E ele disse 'não tenho dúvidas, mas se vocês acham melhor assim (fazer o teste), eu faço'", contou a presidente das Avós, Estela de Carlotto.

Seus avós já faleceram, mas esse homem que descobre sua verdadeira identidade tem um irmão, Ramiro Menna Lanzilotto, que o procurava há décadas sem saber sequer se havia sobrevivido.

"Esse é um momento muito esperado pela família, mas por outro lado uma surpresa tremenda. Há situações que se pensa que esse momento nunca vai chegar, mas no final chega. Estamos muito comovidos e mobilizados", disse Menna, nesta terça-feira (4), à rádio Vorterix.

Ramiro Menna, um professor de 42 anos, e seu irmão, dois anos mais novo, que segundo a imprensa seria um médico de Buenos Aires, ainda não se viram diretamente.

"Ainda não o vi, nem falei com ele. Não sei o que fazer porque o que ele está vivendo é muito ruim. Ele soube às sete da noite (de segunda-feira) que não era quem pensava que fosse. É muito difícil e tenho que respeitar o processo que ele está vivendo e que não é nada fácil", afirmou o irmão mais velho.

Ambos são filhos de Domingo Menna, um dirigente do Partido Revolucionário dos Trabalhadores (PRT, marxistas), e de Ana María Lanzilotto, uma militante do PRT. O casal foi sequestrado em 19 de julho de 1976, em Villa Martelli.

Graças aos testemunhos de sobreviventes foi possível descobrir que Lanzilotto, que estava grávida de oito meses, teve o bebê em uma maternidade clandestina.

Ramiro, que quando os pais foram sequestrados ficou desaparecido por três semanas, foi encontrado pelos tios em um orfanato de Buenos Aires. Eles o criaram e na adolescência contaram sua história.

De seu irmão sabe pouco. "Sei que tem dois filhos e que é calvo com barba, como eu", disse este homem.

"Conhecer a vida de Domingo Menna e Ana Lanzilotto para mim foi motivo de orgulho, exemplo. Meu peito encheu de orgulho e espero que meu irmão sinta o mesmo", concluiu.

Veja também

Brasil veta plano do Mercosul por incluir expressão 'crimes de ódio' contra pessoas LGBT
mercosul

Brasil veta plano do Mercosul por incluir expressão 'crimes de ódio' contra pessoas LGBT

Usar máscara poderia evitar 130.000 mortes nos EUA, aponta estudo
Coronavírus

Usar máscara poderia evitar 130.000 mortes nos EUA, aponta estudo