Mundo

Perícia comprova que corpo carbonizado era de embaixador grego

De fato o corpo encontrado carbonizado é o do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis

Senadora Simone Tebet (MDB-MS) vai participar do eventoSenadora Simone Tebet (MDB-MS) vai participar do evento - Foto: Agência Senado

As investigações da Polícia Civil confirmaram neste sábado (7) que o corpo encontrado carbonizado em um carro em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, é o do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis.

Exames de arcada dentária e testes de DNA realizados pelo Instituto Médico Legal e pelo Instituto de Perícia e Pesquisa em Genética Forense da Polícia Civil comprovaram a tese da investigação. Material genético da filha do diplomata, de 10 anos, chegou a ser recolhido para que a confirmação fosse possível.

A polícia já havia confirmado que o carro onde o corpo foi encontrado pertencia ao embaixador, que desapareceu no dia 26 de dezembro. O veículo foi encontrado queimado no dia 29, embaixo de um viaduto do Arco Metropolitano.

O delegado Evaristo Pontes, da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, trabalha com a suspeita de que Amiridis foi morto em casa por um policial militar, que seria amante da embaixatriz. O policial e um primo que teria ajudado confessaram a participação no crime, mas a mulher de Amiridis nega.

Os três estão presos temporariamente por decisão judicial.

Veja também

Ucrânia denuncia bombardeio "maciço" de Belarus com mísseis russos
Guerra na Ucrânia

Ucrânia denuncia bombardeio "maciço" de Belarus com mísseis russos

Ucrânia: Severodonetsk está "totalmente ocupada" por exército russo, diz prefeito
Conflito na Ucrânia

Ucrânia: Severodonetsk está "totalmente ocupada" por exército russo, diz prefeito