Pobreza extrema na América Latina afetou 10,2% da população em 2017

A taxa de pobreza extrema passou de 9,9% em 2016 para 10,2% da população em 2017, o equivalente a 62 milhões de latino-americanos

Fome Fome  - Foto: Tony Karumba/AFP

A pobreza extrema afetou 10,2% da população da América Latina em 2017, os piores dados desde 2008, como resultado do fraco desempenho das economias regionais, estimou na terça-feira um relatório da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).

"A proporção de pessoas vivendo em extrema pobreza continuou a crescer, seguindo a tendência observada desde 2015", afirmou a Cepal ao apresentar seu relatório anual "Panorama Social da América Latina" em Santiago,no Chile.

Leia também:
O mundo tem fome #4
ONGs alertam que fome alcança níveis alarmantes em 60 países

A taxa de pobreza extrema passou de 9,9% em 2016 para 10,2% da população em 2017, o equivalente a 62 milhões de latino-americanos, enquanto a taxa de pobreza - medida pela renda - permaneceu estável em 30%, 2% da população, equivalente a 184 milhões de pessoas.

Veja também

Acusado de furar fila da vacina, chefe do Estado-Maior espanhol renuncia
Coronavírus

Acusado de furar fila da vacina, chefe do Estado-Maior espanhol renuncia

Oslo em semiconfinamento devido a surto de variante inglesa do coronavírus
Coronavírus

Oslo em semiconfinamento devido a surto de variante inglesa do coronavírus