A-A+

Presidente chinês diz que avanço do vírus 'se acelera' e que país enfrenta 'situação grave'

O novo coronavírus, que apareceu em dezembro no centro do país, contaminou 1.300 pessoas na China, das quais pelo menos 41 morreram

56 milhões de chineses foram isolados em áreas das quais não podem sair até novo aviso56 milhões de chineses foram isolados em áreas das quais não podem sair até novo aviso - Foto: DALE DE LA REY/AFP

Leia também

• Confira a previsão do tempo para este domingo em Pernambuco

• Coronavírus: aeroportos transmitem mensagem da Anvisa a partir desta sexta-feira

• Com racha, Tadeu prevê solução para liderança do PSB depois do dia 3

A epidemia de pneumonia viral que matou 41 pessoas "está se acelerando" e coloca a China em uma "situação grave", reconheceu neste sábado o presidente Xi Jinping, pedindo o fortalecimento da autoridade do regime comunista.

O novo coronavírus, que apareceu em dezembro no centro do país, contaminou 1.300 pessoas na China, das quais pelo menos 41 morreram, e se espalhou para vários países, incluindo Austrália, França, Estados Unidos e vários países asiáticos.

A China pode "vencer a batalha" contra o novo coronavírus, disse o chefe de Estado chinês em uma reunião do comitê permanente do Bureau Político do Partido Comunista, a instância de sete membros que administra o país, segundo a agência de notícias oficial Xinhua.

Leia também: 
Veja a lista de países com casos do coronavírus
Coronavírus: aeroportos transmitem mensagem da Anvisa a partir desta sexta-feira

"Dada a grave situação de uma epidemia que se acelera, é necessário fortalecer a liderança centralizada e unificada do Comitê Central do Partido", afirmou.

Na segunda-feira passada, em suas primeiras declarações, ele pediu medidas para "parar" a epidemia. Na quinta-feira a cidade de Wuhan, epicentro da epidemia, e sua região foram colocadas em quarentena.

Desde então, 56 milhões de chineses foram isolados em áreas das quais não podem sair até novo aviso

Veja também

Pandemia está 'longe de ter acabado', afirma comitê de emergências da OMS
Coronavírus

Pandemia está 'longe de ter acabado', afirma comitê de emergências da OMS

TikTok defende seu impacto sobre as crianças em depoimento no Congresso dos EUA
Rede Social

TikTok defende seu impacto sobre as crianças em depoimento no Congresso dos EUA