Propina da Odebrecht teria financiado reeleição de presidente Santos, na Colômbia

A quantia teria sido enviada em duas remessas para a Colômbia pelo ex-congressista Otto Bula

OdebrechtOdebrecht - Foto: Agência Brasil

O Ministério Público da Colômbia informou nesta terça-feira (7) que parte de uma propina que a empreiteira Odebrecht pagou a um ex-senador colombiano "teria sido" destinada à campanha de reeleição do presidente Juan Manuel Santos em 2014.

O ex-congressista Otto Bula, acusado de favorecer a Odebrecht na adição do contrato de uma obra pública, "realizou durante o ano de 2014 duas remessas para a Colômbia (...) na soma total de um milhão de dólares, cujo beneficiário final teria sido a gerência da campanha 'Santos Presidente - 2014'", disse o procurador-geral, Néstor Humberto Martínez, em coletiva de imprensa.

Veja também

Parlamento Europeu votará acordo comercial pós-Brexit em 27 de abril
Brexit

Parlamento Europeu votará acordo comercial pós-Brexit em 27 de abril

Governo prevê R$ 115 mi a mais para fiscalização ambiental e emprego da Força Nacional na Amazônia

Governo prevê R$ 115 mi a mais para fiscalização ambiental e emprego da Força Nacional na Amazônia