Público na Times Square entra em pânico ao confundir barulho de exaustão de moto com tiros

A paranoia faz sentido num país marcado por casos de ataques a tiros

Público na Times Square entra em pânicoPúblico na Times Square entra em pânico - Foto: Folhapress/Folhapress

Após dois ataques com armas de fogo no fim de semana, o estouro causado pelo escapamento de motocicletas fez com que o público da Times Square, em Nova York, confundisse o barulho com tiros, entrasse em pânico e saísse correndo do local nessa terça (7), por volta de 22h.

Em poucos minutos, a polícia anunciou que não havia um atirador na região nem motivo para temores, confirmando que o barulho vinha de canos de escapamento de motos. Ainda de acordo com os policiais, houve inúmeras ligações para o 911 (número de emergência). Diversos pedestres sofreram arranhões e machucados na confusão, mas não houve registro de ferimentos graves.

A paranoia faz sentido num país marcado por casos de ataques a tiros. No fim de semana, treze horas separaram dois massacres em duas cidades diferentes.
Mal os moradores de El Paso, no Texas, faziam vigílias em homenagem aos 20 mortos do ataque a tiros realizado no último sábado (3), em um Walmart da cidade que faz fronteira com o México, uma nova chacina ocorria em Dayton, no estado de Ohio.

Leia também:
Presidente dos Estados Unidos condena supremacia branca após ataques
Polícia diz que não há indícios de motivos raciais no tiroteio em Ohio


Numa ação que durou menos de um minuto, um atirador matou nove pessoas, entre elas sua irmã, Megan Betts, 22, e feriu outras 27 na madrugada de domingo (4), no bairro de Oregon, área histórica da cidade onde há bares, restaurantes e galerias de arte. No ano passado, um adolescente matou oito estudantes e dois professores na escola de ensino médio Santa Fé, no Texas.

Em 2012, num dos episódios mais emblemáticos da história dos EUA, o jovem Adam Lanza, então com 20 anos, fez 27 vítimas na escola de ensino primário Sandy Hook, no estado de Connecticut. O caso mais simbólico, porém, é o da escola Columbine, em abril de 1999. Os adolescentes Eric Harris e Dylan Klebold mataram 12 colegase um professor antes de se suicidarem numa escola de ensino médio no Colorado.

Veja também

Nicarágua rejeita relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU
ONU

Nicarágua rejeita relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU

Situação na Europa preocupa apesar de restrições para conter pandemia
Coronavírus

Situação na Europa preocupa apesar de restrições para conter pandemia