Putin acusa a França de querer 'inflamar a situação' na Síria

Por outro lado, o ministério da Defesa russo também denunciou a "histeria russófoba" do chanceler britânico Boris Johnson

Cinderela PopCinderela Pop - Foto: Divulgação

O presidente russo, Vladimir Putin, acusou nesta quarta-feira (12) a França de tentar "inflamar a situação" na Síria ao forçar a Rússia a vetar uma resolução da ONU sobre o fim dos bombardeios nesse país.

"Os franceses apresentaram uma resolução sabendo que não seria adotada para obter um veto, inflamar a situação e atiçar a histeria em torno da Rússia", declarou Putin em um discurso em um fórum econômico em Moscou.

Por outro lado, o ministério da Defesa russo também denunciou a "histeria russófoba" do chanceler britânico Boris Johnson, que pediu que sejam feitas manifestações diante da embaixada da Rússia em Londres para protestar contra os bombardeios de Moscou na Síria.

"Há tempos não se pode levar a sério a histeria russófoba alimentada regularmente por alguns membros do establishment britânico", declarou o porta-voz Igor Konashenkov, em um comunicado.

A tentativa de Johnson de "acusar a Rússia de todos os pecados não passa de uma tempestade em copo d'água", assegurou, pedindo ao chanceler britânico que apresente provas do envolvimento de Moscou nos crimes de guerra que são atribuídos à Rússia pelos países ocidentais.

Veja também

Estados Unidos superam os nove milhões de casos da Covid-19
Pandemia

Estados Unidos superam os nove milhões de casos da Covid-19

Covid-19: Itália tem novo recorde de notificações, com 31 mil novos casos em 24 horas
Covid-19

Itália tem novo recorde de notificações de casos