Putin incentiva diálogo entre governo e oposição na Venezuela

Putin reiterou seu apoio ao governo venezuelano, mas também pediu que ele negocie com seus críticos, argumentando que a recusa ao diálogo pode agravar a crise no país

Presidente russo Vladimir PutinPresidente russo Vladimir Putin - Foto: Mikhail Klimentye/Sputinik/AFP

A Rússia apoia o diálogo entre o governo venezuelano e a oposição, disse nesta quarta-feira o presidente Vladimir Putin durante seu encontro com Nicolás Maduro.

Depois de receber Maduro no Kremlin, Putin reiterou seu apoio ao governo venezuelano, mas também pediu que ele negocie com seus críticos, argumentando que a recusa ao diálogo pode agravar a crise no país.

Leia também:
Suspeita de fraude pode tirar Rússia das Olimpíadas 2020
Projeto de mineração do governo prevê tutela sobre indígenas
Resolução com restrições a governo da Venezuela é aprovada

"Não há dúvida de que somos a favor do diálogo que você, senhor presidente, e seu governo estão tendo com a oposição", afirmou Putin. "Acreditamos que recusar essas conversas é irracional, prejudica o país e serve apenas para ameaçar o bem-estar da população", acrescentou.

Além disso, Putin comemorou o aumento da cooperação entre os dois países e disse que a Rússia planeja enviar 1,5 milhão de vacinas contra a gripe à Venezuela "em um futuro próximo".

O líder sul-americano também mostrou sua satisfação por suas relações comerciais com a Rússia. "Juntos, podemos superar qualquer dificuldade", afirmou Maduro.

A Venezuela, que possui as maiores reservas de petróleo do mundo, enfrenta a pior crise econômica de sua história recente, que levou 3,6 milhões de pessoas a deixar o país desde 2016, segundo dados da ONU.

Mas o país sul-americano também está mergulhado em um conflito político, alimentado em janeiro quando o opositor Juan Guaidó se proclamou presidente interino e foi reconhecido por mais de 50 países.

Venezuela e Rússia têm uma longa história de vínculos e o antecessor de Maduro, Hugo Chávez, sempre foi bem-vindo no Kremlin. A Rússia é o segundo maior credor em Caracas, atrás da China: Moscou investe quantias significativas nos recursos petrolíferos da Venezuela, enquanto Caracas adquire armas russas no valor de bilhões de dólares.

Veja também

Centenas de baleias encalhadas são encontradas no sul da Austrália
Mundo

Centenas de baleias encalhadas são encontradas no sul da Austrália

Neurônios cansados podem provocar distorção na percepção do tempo
Ciência

Neurônios cansados podem provocar distorção na percepção do tempo