Quatro integrantes do Estado Islâmico são detidos em Espanha e Marrocos

As detenções foram realizadas em Altea, no enclave espanhol de Ceuta, norte do Marrocos, e nas cidades marroquinas de Tetuán e Fnideq

EstudantesEstudantes - Foto: Divulgação

Quatro supostos membros de duas células do grupo Estado Islâmico (EI), alguns deles em comunicação direta com os líderes da organização, foram detidos na Espanha e no Marrocos, anunciou nesta quarta-feira (12) o ministério espanhol do Interior.

"Os dois detidos na Espanha haviam jurado lealdade ao Daesh e mantinham, como ativistas de pleno direito, uma comunicação direta, constante e fluida com recrutadores e dirigentes da organização terrorista", indicou o comunicado do ministério do Interior.

"A célula marroquina, encarregada de manter a ortodoxia, realizava o doutrinamento para unir a estrutura diante de qualquer contingência externa", explicou o comunicado.

"Por sua vez, a célula localizada em território espanhol desenvolvia trabalhos concretos de seleção, captação e doutrinamento de novos integrantes para o envio à zona de conflito sírio-iraquiano", acrescentou.

As detenções foram realizadas em Altea (leste de Espanha), no enclave espanhol de Ceuta, norte do Marrocos, e nas cidades marroquinas de Tetuán e Fnideq, indicou.

Na terça-feira as autoridades espanholas haviam anunciado a detenção de dois recrutadores do EI em Gijón e San Sebastián, norte da Espanha.

O ministério do Interior indicou ao anunciar a detenção que desde 2015 as forças de segurança identificaram 150 supostos extremistas, 120 dos quais foram detidos na Espanha.

Veja também

Ataque suicida perto de escola deixa 18 mortos no Afeganistão
TERROR

Ataque suicida perto de escola deixa 18 mortos no Afeganistão

Espanha considera 'estado de alarme' por Covid-19; Madri impõe novas restrições
Coronavírus

Espanha considera 'estado de alarme' por Covid-19; Madri impõe novas restrições