Reino Unido deixará de participar de reuniões da UE em setembro

O premiê ressaltou ser desnecessário participar de discussões focadas no futuro do bloco, já que o Reino Unido não será mais membro dele.

Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris JohnsonPrimeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson - Foto: Ben Stansall/AFP

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou que seu país irá deixar de participar da maioria das reuniões da União Europeia em preparação para a saída do bloco em 31 de outubro.

Na terça-feira, Johnson declarou que seu governo não irá enviar representantes para as reuniões da UE realizadas a partir do dia 1º de setembro. O premiê ressaltou ser desnecessário participar de discussões focadas no futuro do bloco, já que o Reino Unido não será mais membro dele.

Leia também:
Angela Merkel e Boris Johnson vão se encontrar para discutir brexit
Boris Johnson assume como premiê e diz que brexit sem acordo é possibilidade remota


No entanto Johnson disse que irá continuar a participar de reuniões nas quais interesses vitais do país estejam em jogo. Elas incluiriam encontros sobre segurança, soberania e relações internacionais.

O secretário de Estado britânico Steve Barclay afirmou que o Reino Unido participará apenas de reuniões que realmente importem, reduzindo sua presença para menos da metade e deixando de gastar centenas de horas.

Veja também

Ataque de Israel mata 42 palestinos, em ação mais letal desde início do conflito
Gaza

Ataque de Israel mata 42 palestinos, em ação mais letal desde início do conflito

Ataque a prédio em Gaza, onde operavam veículos de comunicação, foi 'legítimo', diz Netanyahu
FAIXA DE GAZA

Ataque a prédio em Gaza, onde operavam veículos de comunicação, foi 'legítimo', diz Netanyahu