Representante da Somália vence 1º Miss Universo Gay na Colômbia

Cada rainha escolhia o país que queria representar

María Solima de AlbanizMaría Solima de Albaniz - Foto: Raul Arboleda / STR / AFP

A representante da Somália foi coroada como Miss Universo Gay, na primeira edição deste concurso, realizada neste fim de semana na cidade colombiana de Medellín e que busca das visibilidade ao transformismo nesta comunidade.

"Significa mais uma meta alcançada", disse à AFP María Solima de Albaniz, um transformista (pessoa que adota vestimentas e gestos do sexo oposto) de 18 anos nascido no departamento de Chocó (noroeste), o mais pobre da Colômbia, que obteve o primeiro lugar representando o país africano.

O organizador do concurso, Mario León Giraldo, explicou que cada rainha escolhia o país que queria representar. Um modelo argentino e outro venezuelano, assim como vinte homens colombianos representaram 22 países no concurso.

A senhorita Kosovo ficou em segundo lugar, e a representante da Índia, em terceiro, disse o organizador, acrescentando que os vencedores receberam entre 175 e 70 dólares, além de perucas e reconhecimento internacional por participar do evento.

Veja também

Nove dos mineiros soterrados em mina na China morreram
RESGATE

Nove dos mineiros soterrados em mina na China morreram

Ricos saem ilesos, até mais fortes, da pandemia, aponta ONG
DESIGUALDADE

Ricos saem ilesos, até mais fortes, da pandemia, aponta ONG