Republicanos no Senado apoiam resolução para frear Trump contra Irã

Senado dos EUA poderá aprovar, na próxima semana, uma resolução visando a limitar o poder de Donald Trump para lançar operações militares contra o Irã

Presidente dos Estados Unidos, Donald TrumpPresidente dos Estados Unidos, Donald Trump - Foto: Saul Loeb / AFP

O Senado dos EUA poderá aprovar, na próxima semana, uma resolução visando a limitar o poder de Donald Trump para lançar operações militares contra o Irã - informou o democrata Tim Kaine, proponente do texto, acrescentando que conta com o apoio de republicanos.

"Temos uma maioria de democratas e republicanos que defenderão firmemente o princípio de que não devemos ir à guerra sem uma votação do Congresso", disse o senador democrata na terça-feira (14).

Essa votação pode acontecer na próxima semana, embora ainda não se tenha estabelecido uma data no Senado. Esta semana, a Casa se debruçará sobre o julgamento do impeachment de Trump.

A aprovação da referida resolução seria vista como uma derrota para a Casa Branca, já que o Senado é controlado pela mesma sigla do presidente, o Partido Republicano (53-47). O texto ainda poderá, eventualmente, ser vetado pelo chefe do Executivo.

Leia também:
Câmara dos EUA aprova resolução que freia ações militares de Trump contra o Irã
Trump afirma que Soleimani tinha 'quatro embaixadas' como alvo
Ligada a impeachment de Trump, empresa ucraniana foi alvo de hackers russos, diz jornal

De qualquer modo, antes de chegar ao Senado, a proposta precisa ser aprovada pela Câmara de Representantes, hoje dominada pela oposição democrata. Na semana passada, a Câmara aprovou uma resolução similar, por 224 votos a favor, e 194, contra. Diferentemente do texto do Senado, seu caráter não é vinculante.

Ansiosos para defender o poder do Congresso frente ao Executivo, quatro senadores republicanos decidiram se unir à resolução proposta por Kaine: Rand Paul, Mike Lee, Todd Young e Susan Collins. Estes votos dissidentes são suficientes para conseguir as 51 cadeiras necessárias neste caso.

Conforme o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer, o texto apresentado por Tim Kaine contrabalançaria a "impulsiva, errática, egoísta e com frequência irresponsável política externa de Donald Trump". Crítico de Trump, o senador republicano Mitt Romney anunciou desta vez que vai-se opor ao texto para "não deixar o presidente de mão atadas" em relação ao Irã.

Veja também

Disney fechará pelo menos 60 lojas físicas na América do Norte este ano
Consumo

Disney fechará pelo menos 60 lojas físicas na América do Norte este ano

Com lockdown e vacina, Portugal vai do colapso a uma das mais baixas transmissões da Europa
PORTUGAL

Com lockdown e vacina, Portugal vai do colapso a uma das mais baixas transmissões da Europa