Rússia descarta nova trégua humanitária na Síria

Cessar-fogo temporário em Aleppo para permitir que os civis e os rebeldes havia sido autorizado na semana passada

Raul Henry (PMDB)Raul Henry (PMDB) - Foto: Eduardo Braga/Divulgação

O governo da Rússia descarta fazer nova trégua humanitária na cidade de Aleppo, na Síria, informou o vice-ministro das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, nesta segunda-feira (24). Segundo ele, a "pausa humanitária não está na ordem do dia" e não deve ser retomada tão cedo. A informação é da Agência Ansa.

"Para voltar a esse regime, as partes precisam garantir um comportamento adequado dos grupos antigoverno. Isso não ocorreu nos últimos três dias e é por isso que, agora, a questão da retomada da trégua não está na ordem do dia", acrescentou Ryabkov.

Na última quinta-feira (20), o presidente da Rússia, Vladimir Putin, havia autorizado um cessar-fogo temporário em Aleppo para permitir que os civis e os rebeldes "moderados" pudessem abandonar a cidade para salvar suas vidas. Esse prazo chegou a ser prorrogado uma vez e terminou no último sábado (22).

Durante esse período, os russos - que são aliados do governo de Bashar al-Assad - não atacaram os grupos de "rebeldes" que atuam contra o presidente no país.

O governo de Moscou, diferentemente da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, está na Síria para atacar tanto os terroristas dos grupos Estado Islâmico e Frente al-Nusra como também para defender Assad.

A Síria vive, desde 2011, uma sangrenta guerra civil em seu território - dilacerado entre grupos pró e contra governo e grupos terroristas - e contabiliza mais de 300 mil mortes no período, segundo dados das Nações Unidas.

Veja também

Ministério Público da Bolívia pede prisão de Evo por terrorismo

Ministério Público da Bolívia pede prisão de Evo por terrorismo

Bolsa sobe 2,24% e fecha no nível mais alto em quatro meses
BOLSA DE VALORES

Bolsa sobe 2,24% e fecha no nível mais alto em quatro meses