Mundo

Rússia diz que novas sanções dos EUA são declaração de "guerra comercial"

Para Medvedev, o governo Trump evidenciou sua "total impotência e cedeu, da maneira mais humilhante, suas faculdades ao Congresso" dos EUA

Dmitri MedvedevDmitri Medvedev - Foto: Reprodução/ Wikipédia

O primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou que as novas sanções dos Estados Unidos (EUA) contra o seu país são uma declaração de "guerra comercial", em uma postagem publicada no Facebook depois que o presidente americano Donald Trump sancionou a lei nessa quarta-feira (2). A informação é da Agência EFE.

Leia também:
Trump assina lei que impõe novas sanções contra a Rússia
Rússia critica comunidade internacional por pressão sobre a Venezuela
Putin anuncia que 755 diplomatas americanos terão de deixar a Rússia

"Foi declarada uma guerra comercial contra a Rússia", escreveu o chefe de governo russo na rede social, destacando que, com a promulgação das sanções, "foram enterradas as esperanças de uma melhora nas relações com o novo governo dos EUA".

Para Medvedev, o governo Trump evidenciou sua "total impotência e cedeu, da maneira mais humilhante, suas faculdades ao Congresso" dos EUA. "A classe dominante derrotou Trump completamente", acrescentou o primeiro-ministro, lembrando que o tema das novas sanções contra a Rússia surgiu, em primeiro lugar, para "colocar" o presidente americano "em seu lugar".

O político russo previu que Trump será submetido a novos ataques, "cujo objetivo final é afastá-lo do poder". Segundo Medvedev, a lei promulgada por Trump é muito mais dura que a emenda Jackson-Vanik, aprovada em 1974 e que restringiu o comércio com a União Soviética.

O regime de sanções dos EUA, de acordo com o premiê, "durará decênios, se não houver um milagre"."O que isso significa para nós? Que seguiremos trabalhando tranquilamente para desenvolver nossa economia e a esfera social com base em nossas próprias forças", disse.

Veja também

Marrocos suaviza restrições contra Covid para impulsionar turismo
Internacional

Marrocos suaviza restrições contra Covid para impulsionar turismo

EUA reportam aumento de óvnis nos últimos 20 anos
Objetos não Identificados

EUA reportam aumento de óvnis nos últimos 20 anos