Rússia intensificará ataques aéreos

Paralelamente, Moscou decidiu prolongar o cessar-fogo mais onze horas, permitindo a entrada de ajuda humanitária. Há cerca de 300 mil pessoas na porção Leste de Aleppo, cercada pelo regime sírio de Bashar al-Assad.

 

MADRI (Folhapress) - A Rússia se prepara, em meio à crescente crítica internacional, para intensificar seus ataques aéreos na Síria. Um diplomata da Otan (aliança militar ocidental) afirmou que o governo russo está movimentando navios de guerra na costa norueguesa, planejando deslocá-los ao mar Mediterrâneo para uma ofensiva definitiva em duas semanas no Leste de Aleppo. Seria seu maior deslocamento naval desde o fim da Guerra Fria, em 1991.
Paralelamente, Moscou decidiu prolongar o cessar-fogo mais onze horas, permitindo a entrada de ajuda humanitária. Há cerca de 300 mil pessoas na porção Leste de Aleppo, cercada pelo regime sírio de Bashar al-Assad.
Vladimir Putin, presidente russo, se reuniu ontem, em Berlim, com líderes europeus, que criticam sua intensa participação no confronto sírio.
Participaram do encontro Angela Merkel, chanceler alemã, François Hollande, presidente francês, e Petro Poroshenko, presidente ucraniano. A reunião tinha como principal objetivo debater a crise na Ucrânia, mas os líderes concordaram em incluir a Síria em sua pauta.

 

Veja também

Espanha considera 'estado de alarme' por Covid-19; Madri impõe novas restrições
Coronavírus

Espanha considera 'estado de alarme' por Covid-19; Madri impõe novas restrições

Donald Trump vota antecipadamente na Flórida
Eleições nos EUA

Donald Trump vota antecipadamente na Flórida