Rússia reitera não ter relação com caso Skripal e rejeita ultimato

Dmitry Peskov acrescentou que a Rússia considera inaceitáveis as acusações sem provas

Porta-voz do governo russo Dmitry PeskovPorta-voz do governo russo Dmitry Peskov - Foto: Serviço de imprensa da presidência russa

A Rússia não tem relação com o envenenamento do duplo espião Sergei Skripal no Reino Unido e comunicou a Londres, por meio de canais diplomáticos, que não aceitará ultimatos, disse nesta quarta-feira (14) o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

"A posição de Moscou é conhecida e nós a comunicamos a Londres pelos canais diplomáticos, e é resumida que não temos qualquer relação com o que ocorreu na Grã-Bretanha", afirmou. As informações são da agência de notícias EFE.

Leia também:
Polícia britânica examina casa de ex-espião russo envenenado
Rússia acusa EUA de armar ataque químico com rebeldes na Síria


Acrescentou que a Rússia considera inaceitáveis as acusações sem provas e também não aceita a linguagem de ultimato, em referência ao prazo dado pela primeira-ministra britânica, Theresa May, para que Moscou explicasse como chegou ao Reino Unido o gás nervoso de fabricação russa usado no atentado contra Skripal e sua filha.

Veja também

Em dia de novo recorde de casos, máscara obrigatória passa a valer em Portugal
Coronavírus

Em dia de novo recorde de casos, máscara obrigatória passa a valer em Portugal

Alemanha fecha restaurantes, setor cultural e de lazer a partir segunda-feira
Coronavírus

Alemanha fecha restaurantes, setor cultural e de lazer