Direitos Humanos

Rússia sai do Tribunal Penal Internacional

A Rússia anexou a Crimeia, região que pertencia à Ucrânia, em março de 2014 após um referendo polêmico, uma medida que levou Moscou a receber sanções ocidentais.

A candidata Marina Silva (Rede) teve o registro de sua candidatura aceita pelo TSEA candidata Marina Silva (Rede) teve o registro de sua candidatura aceita pelo TSE - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

 

O presidente russo, Vladimir Putin, assinou um decreto para retirar a Rússia do Tribunal Penal Internacional, responsável por julgar acusações graves como genocídio e crimes contra a humanidade. O decreto de Putin, publicado ontem no site do Kremlin, ocorreu um dia depois que a Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Geral da ONU aprovou uma resolução condenando a “ocupação temporária da Criméia” pela Rússia e condenou a Rússia por abusos de direitos como a discriminação contra alguns criminosos.
A Rússia anexou a Crimeia, região que pertencia à Ucrânia, em março de 2014 após um referendo polêmico, uma medida que levou Moscou a receber sanções ocidentais. O Ministério das Relações Exteriores russo divulgou um comunicado em que justifica a decisão por considerar que a corte não é verdadeiramente independente.
“O tribunal nunca cumpriu com as grandes expectativas que gerou e não se converteu em verdadeiramente independente”, afirma o ministério, que chama o trabalho do TPI de “parcial e ineficiente”. “Nestas condições não se pode falar de confiança com o TPI”, diz o documento.

 

Veja também

Nasa anuncia descoberta inédita de água na superfície da Lua iluminada pelo Sol
Descoberta espacial

Nasa anuncia descoberta inédita de água na superfície da Lua iluminada pelo Sol

Embaixadora das Filipinas no Brasil é chamada de volta ao país após maltratar funcionária
Mundo

Embaixadora das Filipinas no Brasil é chamada de volta ao país após maltratar funcionária