A-A+

Rússia tem o ano mais quente de sua história

As temperaturas atingiram tal nível que Moscou vive um inverno sem neve

Moscou registrou o ano mais quente desde o início da compilação de dados sobre a temperatura no paísMoscou registrou o ano mais quente desde o início da compilação de dados sobre a temperatura no país - Foto: Kirill KUDRYAVTSEV / AFP

O ano de 2019 foi o mais quente registrado na Rússia desde o início da compilação de dados sobre a temperatura no país há mais de 120 anos, informou nesta segunda-feira o serviço meteorológico. As temperaturas atingiram tal nível que Moscou vive um inverno sem neve.

"De maneira geral, este ano na Rússia foi o mais quente de todo o período de observações instrumentais", declarou o diretor do Centro Hidrometeorológico, Roman Vilfand, citado pelas agências de notícias russas.

Leia também
Ondas de calor matam pelo menos 1,5 mil na França
Temperaturas sobem na Europa, em alerta por onda de calor
Onda de calor deixa 78 mortos na Índia


De acordo com Vilfand, a temperatura anual média registrada em Moscou este ano fica entre +7,6 e -7,7°C. Os registros meteorológicos existem desde 1891 na Rússia e desde 1879 em Moscou.

A capital russa vive atualmente um inverno ameno, algo incomum e que preocupa em um país particularmente exposto à mudança climática.

Nas últimas duas semanas, as temperaturas em Moscou superaram os quatro graus, quando a média histórica para o mês de dezembro é de seis graus negativos.

De acordo com o meteorologista Anatoli Tsygankov, o mês de dezembro em Moscou registra praticamente 10 graus a mais que a média. O fenômeno é explicado, segundo ele, pelos ciclones passageiros procedentes do Atlântico e pela mudança climática.

No verão passado, a Sibéria registrou dois incêndios florestais excepcionais que os especialistas vinculam diretamente aos efeitos da mudança climática.

Veja também

La Palma: vulcão não dá sinais de abrandamento
Vulcão nas Canárias

La Palma: vulcão não dá sinais de abrandamento

Assange 'está mal' antes de audiência em apelação sobre extradição
Reino Unido

Assange 'está mal' antes de audiência em apelação sobre extradição