Russo processa Apple por 'fazê-lo' virar gay

O autor da ação pediu uma indenização de cerca de US$ 15 mil por danos morais e psicológicos, depois de ter recebido uma criptomoeda chamada "GayCoin"

AppleApple - Foto: Johannes Eisele/AFP

Um russo entrou com um processo contra a Apple por danos morais, argumentando que um aplicativo do iPhone o transformou em um homossexual - segundo cópia da denúncia, à qual a AFP teve acesso.

O autor da ação pediu uma indenização de cerca de US$ 15 mil por danos morais e psicológicos, depois de ter recebido uma criptomoeda chamada "GayCoin" por meio de um aplicativo do smartphone, no lugar dos bitcoins que havia comprado.

Segundo o advogado, seu cliente fez o download de um aplicativo de criptomoedas na Apple Store e recebeu uma transferência de 69 "GayCoins" com uma mensagem que dizia "Não julgue antes de testar".

Leia também:
Apple TV+ chega ao Brasil por R$ 9,90 em novembro
Apple revela primeiro modelo novo de iPod em quatro anos

"Decidi testar as relações sexuais. Dois meses depois, iniciei uma relação íntima com uma pessoa de mesmo sexo e agora não consigo voltar atrás", explicou.

"Tenho um namorado estável e não sei como explicar isso a meus pais. Minha vida mudou para pior e nunca mais voltará a ser normal", acrescentou.

"A Apple me empurrou para a homossexualidade", afirmou ainda a suposta vítima.

Os representantes da Apple na Rússia ainda não responderam aos contatos da AFP.

A Rússia se caracteriza pela homofobia e pelos frequentes ataques contra membros da comunidade LGTBIQ.

Em 2013, foi aprovada uma lei contra "a propaganda gay".

Veja também

Índia ultrapassa 4.000 mortes diárias por Covid-19
Coronavirus

Índia ultrapassa 4.000 mortes diárias por Covid-19

Solução para vacinas não pode ser apenas quebra de patentes, diz ministra espanhola
Coronavirus

Solução para vacinas não pode ser apenas quebra de patentes, diz ministra espanhola