Saiba quais são as dez cidades mais poluídas do planeta

Problemas respiratórios, câncer e até mesmo mutações são causados pela exploração de recursos minerais ao redor do mundo

Linfen, ChinaLinfen, China - Foto: Matthew Summerton / Wikimedia Commons

A poluição em suas várias formas afeta a vida de milhares de pessoas diariamente. Seja por meio de resíduos sólidos, produtos químicos descartados nos rios e até mesmo lixo nuclear. Confira abaixo as dez cidades mais poluídas do mundo, segundo a TS Ambiental:

A cidade de Linfen, na China, é considerada como a que possui o ar mais poluído do planeta. A exploração de carvão mineral na região dá origem a uma espessa névoa que cobre toda a cidade. Seus moradores, estimados em 4,127 de acordo com censo de 2010, sofrem de graves problemas respiratórios causados pela poluição.

Em Tianjin, também na China, a exploração do chumbo contribuiu fortemente para a contaminação da água e do ar da região, causando intoxicações em sua população frequentemente. A cidade supera em 8,5% os níveis de poluição que seriam considerados o máximo suportável.

Leia também:
Poluição do ar mata mais de 500 mil europeus por ano, afirma relatório
Capital da Índia fecha escolas por três dias por poluição do ar
Poluição na China atinge níveis preocupantes


Sukinda, na Índia, é conhecida como o grande reservatório de cromo no país. O metal que pode causar câncer, caso ingerido ou inalado, está presente em cerca de 60% da água consumida na região. Segundo publicação da Content Time, 84,75% das mortes nas regiões de mineração, onde praticamente não há regulação alguma, são derivadas de contaminações oriundas do cromo.

Cercada de parques industriais, Vapi, na Índia, sofre com graves problemas de poluição do ar e da água. Os lençóis freáticos estão contaminados com mercúrio em níveis 96 vezes acima do considerado seguro. A taxa de câncer é alta e intoxicações são muito comuns.

La Oroya, na região central do Peru, é a única cidade sul americana na lista. Desde 1920 a empresa Doe Run Corporation atua na exploração de chumbo nesta região, culminando na contaminação de quase 99% da população infantil com o metal, segundo a TS Ambiental. Sua população, estimada em 24 476 habitantes em 2015, teve a expectativa de vida reduzida à somente 40 anos de idade. A poluição do ar é tal que em alguns horários, principalmente ao meio-dia, se torna praticamente irrespirável.

Dzerzhinsk, na Rússia, foi um grande polo de produção de armas químicas durante a Guerra Fria. Hoje em dia, sua população tem uma das menores expectativas de vida do mundo, somente 47 anos de idade. Ainda existe uma produção químico-industrial no local que impede a diminuição dos níveis de poluição.

Ar poluído, metais pesados, graves problemas respiratórios e chuva ácida. Esta é Norilsk, na Rússia, cidade especializada na fundição de metais altamente tóxicos como cádmio, cobre e arsênio, além de ser responsável por 75% da produção mundial de paládio, metal bastante utilizado em ligas metálicas odontológicas.

Chernobyl foi vítima de um acidente nuclear em 1986 e até hoje é coberta por uma núvem tóxica e emite altos graus de radiação que impedem que a vida prospere na região. Diversos casos de mutação e câncer são observados em cidades próximas. Chernobyl é uma cidade fantasma e não se sabe se algum dia será habitável novamente.

Sumqayit ou Sumcavite no Azerbaijão, localizada perto do Mar Cáspio, foi vital para a extinta União Soviética. Devido a intensa exploração de petróleo sem nenhum cuidade, a cidade de 357.900 habitantes sofre com a poluição do ar, mesmo que boa parte das indústrias já tenham parado suas atividades.

A mina de exploração de chumbo em Kabwe, na Zâmbia, foi desativada há pouco tempo, mas os problemas causados ao meio-ambiente perduram, resultando em elevados números de mortes por intoxicação.

Veja também

Brasileira está entre as vítimas de atentado na França, informa Itamaraty
internacional

Brasileira está entre as vítimas de atentado na França

Glenn Greenwald acusa Intercept de censura e anuncia saída do site
censura

Glenn Greenwald acusa Intercept de censura e anuncia saída do site