Secretário de Trump afirma que muro deve ficar pronto em dois anos

"O muro será construído primeiro onde ele é necessário, e então será completado", afirmou Kelly em entrevista à rede Fox News

John KellyJohn Kelly - Foto: Joe Raedle/Getty Images North America/AFP

O secretário de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Kelly, disse nesta quinta-feira (2) esperar que o muro na fronteira com o México esteja concluído em dois anos e que a construção deve começar nos próximos meses.

"O muro será construído primeiro onde ele é necessário, e então será completado", afirmou Kelly em entrevista à rede Fox News. "Eu realmente espero fazer isso nos próximos dois anos." O presidente Donald Trump encarregou Kelly de supervisionar a construção da barreira, uma das principais promessas de campanha do republicano. O secretário visitou a fronteira na quarta-feira (1°), no Estado do Texas.

Também nesta quinta, Trump afirmou que gostaria de acelerar a renegociação do Nafta, acordo de livre comércio entre EUA, México e Canadá."Vocês são os caras que podem fazê-lo", disse o presidente em reunião com senadores republicanos. Ele voltou a criticar o acordo, chamando-o de "catástrofe" para os empregos americanos, mas não especificou como pretende renegociá-lo.

Para financiar a construção da muralha, Trump planeja impor uma tarifa de 20% sobre todos os produtos importados do México. Questionado na entrevista sobre o financiamento, Kelly respondeu que tem confiança de que dinheiro não será problema. "Acho que o financiamento virá relativamente rápido e, como eu disse, nós vamos construir ele primeiro de acordo com os homens e mulheres que trabalham na fronteira."

Segundo o secretário, alguns trechos do muro podem ser transparentes. "Haverá um muro físico e também partes através das quais você pode ver com a ajuda de sensores e outras tecnologias", disse, sem dar detalhes.

TENSÃO

As declarações de Kelly são dadas uma semana após o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, cancelar uma viagem a Washington, e Trump afirmar que não iria mais discutir publicamente o muro.

O presidente americano chegou a dizer que "o encontro seria inútil se o México não trata os Estados Unidos com respeito". De acordo com a Associated Press, Trump ameaçou invadir o México durante conversa por telefone com Peña Nieto, logo após o anúncio do cancelamento da visita.

"Você tem um monte de 'bad hombres' aí embaixo. Você não está fazendo o suficiente para pará-los. Acho que seus militares estão com medo. Os nossos não, então eu posso mandá-los aí para baixo para cuidar deles."

Veja também

OPAS pede 'estratégia integral' para conter a Covid-19 nas Américas
Pandemia

OPAS pede 'estratégia integral' para conter a Covid-19 nas Américas

Autoridades dos EUA não descartam hipótese de fuga acidental do vírus Sars-Cov-2 na China
Pandemia

Autoridades dos EUA não descartam hipótese de fuga acidental do vírus Sars-Cov-2 na China