Seis garotos já foram resgatados de caverna na Tailândia

Operação está interrompida por 10 horas. Quatro crianças já estão no hospital

Os 12 meninos tailandeses e seu treinador de futebol foram encontrados vivos depois de nove dias sem mantimentos em uma caverna inundada do norte da TailândiaOs 12 meninos tailandeses e seu treinador de futebol foram encontrados vivos depois de nove dias sem mantimentos em uma caverna inundada do norte da Tailândia - Foto: Marinha Tailandesa/Royal/AFP

Primeiros seis garotos conseguiram fazer a travessia para saída de uma caverna na Tailândia onde estavam presos por duas semanas, segundo autoridades. Membros da equipe de resgate disseram que as crianças estão sendo encaminhadas para o hospital de campanha montado perto da caverna para passarem por exames - quatro deles já estão no principal hospital de Chiang Hai, na Tailândia. Populares acompanham em frente à unidade de saúde. Resgate contará com condições mais favoráveis para retirada.

Em entrevista coletiva, as informações são de que apenas quatro meninos foram resgatados até o momento.

A operação de resgate dos 12 meninos - entre 11 e 16 anos - e seu técnico (de 25 anos) presos em uma caverna inundada na Tailândia está em andamento. ​A ação teve início às 10h da manhã (horário local) e tem previsão de durar de três a quatro dias a partir deste domingo (8).

A única maneira de retirar o grupo de lá é navegando por passagens escuras e apertadas, cheias de água barrenta e correntes fortes, e também sem muito oxigênio. Um ex-SEAL da marinha tailandesa desmaiou fazendo o mergulho nesta sexta-feira e morreu.

Leia também:
Meninos presos em caverna da Tailândia enviam cartas aos pais
Equipes examinam opções para resgatar presos em caverna na Tailândia


Especialistas no trabalho em cavernas consideram a operação como a última saída para o resgate, especialmente com pessoas não treinadas como os meninos. O caminho é particularmente complicado devido a passagens estreitas, cheias de curvas e inundadas.
Mas os líderes da equipe de resgate afirmam que as condições favoráveis, com tempo menos instável e nível das águas diminuindo, não deve durar.

Tempestades são esperadas para os próximos dias e, além disso, a queda dos níveis de oxigênio dentro da caverna também preocupa a equipe de resgate. Neste sábado (7), autoridades haviam anunciado que a melhor janela para começar a operação de resgate seria em três ou quatro dias, apesar de chuvas.

Para conseguir chegar até o fim do caminho, os meninos receberam aulas de mergulho e serão acompanhados, cada um, por dois mergulhadores, enquanto são gradualmente resgatados do local. Narongsak Osatanakorn, governador da província, afirmou que 13 mergulhadores estrangeiros e cinco locais participarão da operação de salvamento.
Dezenas de mergulhadores chegaram à caverna de Tham Luang na manhã de domingo, e as autoridades montaram lonas bloqueando a área de operação.

Na noite deste sábado (8), jornalistas e familiares precisaram deixar a área ao redor da entrada da caverna e, segundo o jornal britânico The Guardian, a medida aconteceu para facilitar a operação de resgate.

Chuvas pesadas
Ainda segundo o The Guardian, uma chuva pesada aconteceu na manhã deste domingo (8). O tempo, entretanto, melhorou logo em seguida. Os meninos, com idades entre 11 e 16 anos, e seu técnico, de 25 anos, ficaram presos no dia 23 de junho, quando foram visitar o local depois de um treino de futebol. Uma chuva forte começou e a água subiu no complexo de cavernas, bloqueando a saída.

Com isso, acabaram presos em uma área remota, que só pode ser acessada por mergulhadores. A Tailândia está entrando na temporada de chuvas das monções, que pode durar cerca de quatro meses. Inicialmente, chegou a se cogitar que os garotos esperassem dentro do local até que as monções chegassem ao fim.

Veja também

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira
Capitólio

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira

EUA realiza última execução do mandato de Trump
EUA

EUA realiza última execução do mandato de Trump