Mundo

Sem acordo, Reino Unido terá que participar das eleições europeias

Segundo o vice-premiê britânico David Lidington, a equipe da primeira-ministra Theresa May constatou que 'não há tempo suficiente' para que Câmara dos Comuns ratifique o acordo do Brexit

Bandeira britânicaBandeira britânica - Foto: Tolga Akmen / AFP

O governo do Reino Unido confirmou que participará no próximo dia 23 das eleições que definirão os novos integrantes do Parlamento Europeu.

Segundo o vice-premiê britânico David Lidington, a equipe da primeira-ministra Theresa May constatou que "não há tempo suficiente" para que Câmara dos Comuns ratifique o acordo do Brexit.

"Lamentavelmente, não será possível finalizar o processo antes da data legal das eleições parlamentares europeias... então essas agora irão adiante", disse Lidington.
"Redobraremos nossos esforços para tentar fazer com que o adiamento depois disso seja o menor possível. Gostaríamos de estar em uma situação em que os membros britânicos do Parlamento Europeu nunca chegassem a ocupar seus assentos", completou.

Leia também:
May pede a líder trabalhista para que cheguem a um acordo sobre o Brexit
China e EUA podem ser os grandes beneficiados de Brexit sem acordo, diz ONU
Theresa May pede adiamento do brexit para 30 de junho


Já a premiê lamentou a participação do Reino Unido e está determinada a buscar um caminho favorável para um acordo sobre o Brexit, disse seu porta-voz.

A aprovação do acordo do Brexit era a única alternativa para que o país não participasse do pleito. Agora, os britânicos terão que escolher os 73 eurodeputados que representarão a população da região no bloco até que a saída da União Europeia (UE), prevista para 31 de outubro, seja materializada.

Prioridade
Por enquanto, os conservadores não iniciaram a campanha para concorrer porque, como afirmou no final do mês passado o presidente do Partido Conservador, Brandon Lewis, a prioridade era evitar as eleições com a ratificação do pacto.

Por outro lado, partidos como os liberal-democratas - grandes vencedores nas eleições locais britânicas da semana passada - e os anti-Brexit do Change UK lançaram há alguns dias seus principais candidatos ao pleito.

De acordo com um relatório apresentado pelo grupo de pesquisa The UK in a Changing Europe, a votação servirá para ver como os britânicos se sentem com relação ao Brexit. De acordo com o estudo, os que defendem a permanência ou uma saída suave podem receber 52% dos votos e os que apoiam um Brexit rígido teriam 47%.

Entre 23 e 26 de maio, os cidadãos da União Europeia vão escolher os 751 deputados que compõem o parlamento do bloco pelos próximos cinco anos.

Os britânicos votarão em 23 de maio junto com os holandeses. Os demais eleitores votarão na sexta-feira (Irlanda), no sábado (Letônia, República Checa e Eslováquia) e no domingo (os demais).

Veja também

Petróleo continua caindo apesar de retomada da demanda nos EUA
Petróleo

Petróleo continua caindo apesar de retomada da demanda nos EUA

Conservadores britânicos sofrem revés nas eleições locais
Londres

Conservadores britânicos sofrem revés nas eleições locais

Newsletter