Senado dos EUA aprova nome polêmico para a Agência de Meio Ambiente

Os democratas, assim como grupos de ambientalistas, se opuseram à nomeação

O Senado norte-americano aprovou Scott Pruitt para a Agência de Proteção do Meio AmbienteO Senado norte-americano aprovou Scott Pruitt para a Agência de Proteção do Meio Ambiente - Foto: ZACH GIBSON / AFP

O Senado norte-americano aprovou nesta sexta-feira (17) o nome de Scott Pruitt, indicado por Donald Trump para a Agência de Proteção do Meio Ambiente (Environmental Protection Agency – EPA, na sigla em inglês). Pruitt é considerado um nome polêmico, por já ter processado a agência que vai liderar diversas vezes, enquanto exercia o cargo de procurador-geral do estado de Oklahoma para defender a indústria do petróleo e do gás. Ele também já expressou dúvidas sobre o caráter científico das pesquisas sobre mudanças climáticas.

Os democratas, assim como grupos de ambientalistas, se opuseram à nomeação. Já os republicanos dizem que a agência está acabando com os empregos nos Estados Unidos na área do carvão e do petróleo, ao limitar emissões de gases de efeito estufa. Quase todos os senadores republicanos votaram a favor da nomeação. Outros, que ficaram contra a nomeação, demonstraram preocupação por causa da sua ligação com a indústria energética.

A confirmação ocorreu em um momento em que outras notícias sobre as políticas de Trump para o meio ambiente têm ocupado os noticiários. Ontem, o presidente assinou uma resolução que anula um decreto do ex-presidente Barack Obama que colocava restrições à indústria do carvão.

Além disso, Trump já autorizou a construção de um oleoduto que passa por terras indígenas e ameaçou retirar os EUA do Acordo de Paris, que trata de mudanças climáticas. O novo governo também deve anunciar em breve decretos que vão diminuir a regulamentação no campo da mineração.

Veja também

Polícia prende mais de 50 em 2ª noite de protestos após morte de homem negro nos EUA
Racismo

Polícia prende mais de 50 em 2ª noite de protestos após morte de homem negro nos EUA

Mianmar pode ser a próxima Síria, adverte ONU
Mundo

Mianmar pode ser a próxima Síria, adverte ONU