Sobe para 69 número de mortos na Guatemala por erupção de vulcão

Energia do Vulcão de Fogo diminuiu, mas ainda há um forte fluxo de gases e densas colunas de cinza na região

Coluna de cinza do Vulcão de Fogo, na GuatemalaColuna de cinza do Vulcão de Fogo, na Guatemala - Foto: Polícia Nacional da Guatemala / AFP

O Instituto de Sismologia, Vulcanologia, Meteorologia e Hidrologia da Guatemala alertou que a situação no país tende a se agravar em decorrência da previsão de chuva na região onde o Vulcão de Fogo entrou em erupção. O último balanço registrou 69 mortos em conseqüência da erupção do último dia 3.

Porém, a energia do vulcão tem diminuído nas últimas horas, segundo especialistas. "É evidente que a energia do Vulcão de Fogo diminuiu e continuará assim”, afirmou o diretor do instituto, Eddy Sánchez.

Os bombeiros intensificarão, nesta terça-feira(5), as buscas por vítimas na área atingida pelo vulcão. De acordo com as autoridades, a última erupção foi a mais forte registrada recentemente. Há forte fluxos piroclásticos (gases vulcânicos) e densas colunas de cinza e correntes de lava na região.

Leia também:
Erupção de vulcão na Guatemala deixa seis mortos
Lava de vulcão no Havaí isola casas e leva a evacuação


Pelo menos 1,7 milhão de pessoas foram afetadas pela erupção. A Organização dos Estados Americanos (OEA) aprovou moção de apoio à Guatemala, o Brasil emitiu nota de solidariedade e a Organização das Nações Unidas (ONU) também se manifestou.

Veja também

OMS designa como variante Lambda cepa do SARS-CoV-2 presente na América Latina
Coronavirus

OMS designa como variante Lambda cepa do SARS-CoV-2 presente na América Latina

Contagem final no Peru dá 50,12% para Castillo, mas ainda há contestações pendentes
América Latina

Contagem final no Peru dá 50,12% para Castillo, mas ainda há contestações pendentes