A-A+

Sri Lanka bloqueia redes sociais mais uma vez após confronto entre religiosos

A cidade foi palco de um dos ataques suicidas no Domingo de Páscoa.

Sri LankaSri Lanka - Foto: STR / AFP

O governo do Sri Lanka baniu novamente as redes sociais neste domingo (5). A proibição foi um esforço para impedir a disseminação de rumores após um episódio de violência entre muçulmanos e cristãos em Negombo, na costa oeste do país. A cidade foi palco de um dos ataques suicidas no Domingo de Páscoa.

O governo havia bloqueado preventivamente Facebook, WhatsApp, Instagram, YouTube e Snapchat logo após os atentados que mataram 275 pessoas, em 21 de abril. Os atentados aumentaram o temor de que muçulmanos sejam alvo de violência.

Leia também:
Sri Lanka, um mosaico étnico e religioso
Sri Lanka expulsou 200 pregadores islâmicos desde os ataques na Páscoa
Igreja católica do Sri Lanka cancela missas dominicais por medo de atentados


Um toque de recolher foi imposto pela polícia na área de Negombo até às 7h, horário local. As autoridades investigam os confrontos, o primeiro entre muçulmanos e cristãos desde os ataques. O país tem histórico de conflitos étnico-religiosos.

Até o momento, não há vítimas registradas.

O principal aeroporto internacional do Sri Lanka está nesta área, mas a polícia disse que o tráfego aéreo não foi perturbado pela situação.

Veja também

Queiroga diz que está com Covid-19 e que fará quarentena nos EUA
Ministro da Saúde

Queiroga diz que está com Covid-19 e que fará quarentena nos EUA

Avanço da lava do vulcão nas Ilhas Canárias provoca medo de gases tóxicos
Cumbre Vieja

Avanço da lava do vulcão causa temor de gases tóxicos