Surto do cólera ameaça o Haiti

A OMS vai enviar um milhão de doses de vacina. Mais de 200 casos relatados após passagem do furacão Matthew

Prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB)Prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB) - Foto: Ivaldo Reges?/Divulgação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está enviando um milhão de doses de vacina contra o cólera ao Haiti, onde mais de 200 casos da doença mortal foram relatados desde a passagem do furacão Matthew.


A campanha tem como meta evitar novos surtos antes do pico de transmissão de cólera no país caribenho, que acontece entre novembro e janeiro, durante a estação chuvosa.

“Claramente, a prioridade máxima para as pessoas afetadas pelo furacão é lhes dar acesso à água limpa. É a única maneira de controlarmos o cólera”, disse Dominique Legros, especialista em cólera da OMS, em um informe à Imprensa na terça-feira (11) antes de viajar para Porto Príncipe.

As pessoas já infectadas pela doença precisam de tratamento, mas parte dos centros de saúde do Sul do Haiti, muito afetado pelo Matthew, foram destruídos ou ficaram seriamente danificados, disse Legros.

O poderoso furacão atingiu o Haiti na semana passada, matando ao menos mil pessoas, de acordo com os números fornecidos por autoridades locais.
O cólera provoca diarreia forte e pode matar dentro de horas se não for tratado. A doença se dissemina através da água contaminada e tem um período de incubação curto, o que leva a surtos rápidos.

Segundo a Defesa Civil haitiana, mais de 175 mil pessoas permanecem em refúgios provisórios, quatro estão desaparecidas e pelo menos 246 ficaram feridas.
Além de feridos que estão sem assistência médica adequada por conta da destruição de hospitais, muitos sobreviventes estão sem comida e sem água tratada. Segundo a ONU, o desastre é a pior crise humanitária no país desde o terremoto de 2010, que deixou 220 mil mortos.

O furacão, a tempestade mais forte no Caribe em quase uma década, chegou ao Haiti com ventos de 233 quilômetros por hora e chuvas torrenciais que deixaram 1,4 milhão de pessoas com necessidade de ajuda humanitária, informou o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários.

Doações
A Organização das Nações Unidas (ONU) pediu que a comunidade internacional de doadores reúna cerca de US$ 120 milhões para que se dê uma resposta humanitária a 1,4 milhão de pessoas afetadas pelo furacão Matthew no Haiti. Os recursos serão destinados a atender às necessidades dos atingidos, nos próximos três meses.

A ONU disponibilizou na semana passada, por meio do Fundo Central de Resposta de Emergência (Cerf, a sigla em inglês), US$ 5 milhões para dar início à assistência aos afetados pelo furacão. Os recursos chegam logo após um aporte de US$ 8 milhões recebidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para melhorar a resposta ao agravamento da epidemia de cólera no Haiti.

 

Veja também

Em dia de novo recorde de casos, máscara obrigatória passa a valer em Portugal
Coronavírus

Em dia de novo recorde de casos, máscara obrigatória passa a valer em Portugal

Alemanha fecha restaurantes, setor cultural e de lazer a partir segunda-feira
Coronavírus

Alemanha fecha restaurantes, setor cultural e de lazer