Tiroteio em casa noturna deixa ao menos um morto e 14 feridos nos EUA

A polícia, que havia mencionado pelo menos dois atiradores, afirmou, depois, que tem conhecimento de apenas um

Uma pessoa morreu e 14 ficaram feridas na madrugada deste domingo em um tiroteio em uma casa noturna de Cincinnati, Ohio, norte dos Estados Unidos, informou a polícia.

A polícia, que havia mencionado pelo menos dois atiradores, afirmou que no momento tem conhecimento de apenas um.

"Há a informação de um único atirador neste momento, ainda investigamos se há outros envolvidos", escreveu o vice-comandante de polícia de Cincinnati, Paul Neudigate, no Twitter.

Mais cedo, a capitã Kimberly Williams afirmou ao canal CNN que o crime havia sido cometido por pelo menos dois atiradores.

"Temos certeza de que havia mais de um, mas neste ponto não estamos seguros se foram mais de dois", declarou.

Neudigate afirmou que "o motivo do incidente ainda não está claro, mas não hpa indícios de uma relação com o terrorismo".

"Estamos no meio de uma situação terrível, que aconteceu em um clube noturno, com múltiplas vítimas", havia declarado Neudigate ao canal WLWT5 News.

Centenas de pessoas estavam na boate Cameo no momento do tiroteio e muitas tentaram fugir do local, disse Neudigate.

Nenhuma detenção foi realizada, informou o sargento Eric Franz ao canal ABC. O policial descreveu uma "cena de homicídio extensa e complexa".

Franz disse que a polícia está interrogando várias testemunhas do tiroteio, que aconteceu por volta de 1h00 (2h00 de Brasília).

A capitã Kimberly Williams disse que "já tivemos incidentes no passado, mas este é o pior, de longe".

"No momento em que aconteceram os tiros, as pessoas correram para fora, então não havia muitas pessoas dentro do clube. Acredito que era uma multidão algumas horas antes e que foi o caos no momento dos disparos", disse.

Veja também

Anvisa inspeciona empresa parceira na produção da Sputnik V
Vacina

Anvisa inspeciona empresa parceira na produção da Sputnik V

Apple vê lucro saltar 29% para US$ 28,7 bilhões, um recorde
Economia

Apple vê lucro saltar 29% para US$ 28,7 bilhões, um recorde