Mundo

Trump denuncia 'caça às bruxas' da mídia por memorandos comprometedores

Imprensa americana alega que Rússia teria informações comprometedoras sobre o presidente eleito

Upinha do Alto do PascoalUpinha do Alto do Pascoal - Foto: Arthur Mota/ Folha de Pernambuco

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, qualificou nesta terça-feira (10) de "caça às bruxas" as notícias da mídia sobre memorandos de Inteligência que revelariam que os russos têm informações altamente comprometedoras sobre ele.

"Notícias falsas! Uma caça às bruxas total!" - denunciou o presidente eleito no Twitter.

De acordo com a rede CNN e os jornais The New York Times e The Washington Post, os chefes de Inteligência dos EUA revelaram na semana passada a Trump que agentes russos afirmam ter informação pessoal e financeira comprometedora sobre o presidente eleito.

Citando "múltiplos" funcionários americanos não identificados, a CNN afirma que os chefes de Inteligência apresentaram um resumo de duas páginas sobre informações que poderiam colocar em situação delicada o futuro presidente, junto com seu relatório sobre a suposta interferência da Rússia na recente eleição.

O relatório cita contatos de pessoas ligadas a Trump com funcionários russos e até vídeos de festas com prostitutas que o agora presidente eleito teria participado na Rússia em 2013.

O documento alerta que os vídeos podem ser utilizados como elemento de chantagem contra Trump.

As informações foram recolhidas entre junho e dezembro de 2016 e teriam como fonte um ex-agente do MI6 - a inteligência britânica - contratado por outros candidatos presidenciais dos Estados Unidos para fazer uma "investigação" política sobre Trump.

O Bureau Federal de Investigações (FBI) recebeu a informação em agosto, dois meses antes da eleição presidencial, celebradas em 8 de novembro, segundo a CNN.

Veja também

Conservadores britânicos sofrem revés nas eleições locais
Londres

Conservadores britânicos sofrem revés nas eleições locais

Gallup: Aprovação de Biden atinge menor nível entre presidentes na série histórica, em 38,7%
ELEIÇÕES EUA

Gallup: Aprovação de Biden atinge menor nível entre presidentes na série histórica, em 38,7%

Newsletter