Trump desembarca na Arábia Saudita e encontrará 50 líderes muçulmanos

O rei Salman da Arábia Saudita apertou a mão de Trump e de sua esposa, a primeira-dama Melania

Donald TrumpDonald Trump - Foto: Jim Lo Scalzo/Epa Pool/AFP

O presidente americano Donald Trump desembarcou neste sábado (20) na Arábia Saudita, primeira etapa de sua primeira viagem ao exterior desde que assumiu o poder em janeiro.

O avião Air Force One pousou pouco depois das 10h (4h de Brasília) no aeroporto internacional Rei Khaled de Riad.

O rei Salman da Arábia Saudita apertou a mão de Trump e de sua esposa, a primeira-dama Melania.

O rei saudita, que caminhava com o apoio de uma bengala, acompanhou o casal presidencial até o salão de honra do aeroporto, onde sentou-se com Trump a sua direita e Melania a sua esquerda.

Ivanka, a filha mais velha de Trump, e seu marido Jared Kushner integram a delegação oficial americana.

Donald Trump se reunirá este sábado com autoridades sauditas e no domingo pronunciará um discurso sobre o islã diante de quase 50 governantes árabe-muçulmanos.

A visita a Riad é a primeira escala de uma viagem que também levará Trump a Jerusalém, Belém, Roma, Bruxelas e Sicília.

Cabeça descoberta

Na visita, Melania Trump dispensou o uso de véu, algo exigido para as mulheres locais. Estrangeiras não são obrigadas a cobrir a cabeça na Arábia Saudita, mas Trump criticou a então primeira-dama Michelle Obama quando ela manteve os cabelos à mostra em uma viagem ao país junto com Barack Obama em 2015.

"Muitas pessoas estão dizendo que foi maravilhoso que a sra. Obama se recusou a usar um véu na Arábia Saudita, mas eles foram insultados. Nós temos inimigos o suficiente", tuitou Trump em 2015.

Agenda

- Quarta (24), Vaticano/Roma
Encontro com o papa Francisco

- Quinta (25), Bruxelas
Reuniões com Emmanuel Macron, líderes da Otan e líderes da União Europeia

- Sexta (26), Taormina
Reunião do G7, na Sicília

- Sábado (27)
Discurso final e partida da Itália para Washington

Veja também

Maior ataque suicida em Bagdá em três anos mata ao menos 32 pessoas
Terrorismo

Maior ataque suicida em Bagdá em três anos mata ao menos 32 pessoas

Biden assume comando da luta contra Covid-19 e decreta quarentena para viajantes
EUA

Biden assume comando da luta contra Covid-19 e decreta quarentena para viajantes