Trump diz que as novas sanções contra o Irã já estão em vigor

O presidente prometeu na quarta-feira, em um discurso à nação, "sanções punitivas adicionais" em retaliação ao ataque com mísseis

Donald TrumpDonald Trump - Foto: Andrew Caballero-Reynolds / AFP

O presidente Donald Trump disse nesta quinta-feira que as novas sanções impostas pelos Estados Unidos ao Irã após ataques com mísseis de Teerã contra bases que abrigam tropas americanas no Iraque já estão em vigor.

"Isso já foi feito. Nós as aumentamos. Eram muito graves, mas agora aumentaram substancialmente", disse Trump. "O Tesouro acabou de aprová-las", afirmou, sem oferecer detalhes.

O presidente prometeu na quarta-feira, em um discurso à nação, "sanções punitivas adicionais" em retaliação ao ataque com mísseis, visto por especialistas como uma primeira resposta de Teerã ao assassinato do general Qasem Soleimani em um ataque americano com drones em Bagdá.

Leia também:
Trump afirma que Irã está 'se acalmando' e que vai impor novas sanções contra o país
Justiça dos EUA autoriza Trump a usar US$ 3,6 bi para o muro fronteiriço


Segundo o Pentágono, 11 mísseis disparados pelo Irã alcançaram a base aérea de Ain Al Asad (oeste) e uma Erbil (norte), utilizadas por forças americanas e militares aliados.

Com essas sanções, a resposta de Washington que não foi acompanhada de medidas militares foi vista como um sinal da vontade de Donald Trump de apaziguar a escalada do conflito.

"O Irã (...) nos atacou com mísseis. Não deveriam ter feito isso. Felizmente para eles, ninguém foi alcançado, ninguém foi assassinado", repetiu Trump nesta quinta.

"Estão muito afetados pelas sanções", afirmou. "Podem fortalecer a economia de seu país muito rapidamente se desejarem. Veremos se negociam ou não", acrescentou o mandatário.

Veja também

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU
Mundo

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU

Trump sairá de Washington horas antes da posse de Biden na quarta-feira (20)
Estados Unidos

Trump sairá de Washington horas antes da posse de Biden na quarta-feira (20)