Trump e Obama conversam por mais de uma hora na Casa Branca

Presidente atual disse que vai ajudar Trump no que puder na transição

José Américo Góis e José Patriota (PSB)José Américo Góis e José Patriota (PSB) - Foto: Henrique Genecy/Folha de Pernambuco

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, recebeu nesta quinta-feira (10) na Casa Branca o seu sucessor eleito, Donald Trump, para discutir a transição de governo.

O encontro durou mais de uma hora. Depois da reunião, fechada, os dois falaram à imprensa rapidamente.

Obama afirmou que tiveram uma conversa "excelente" sobre vários tópicos e que é importante que "agora todos se unam". Ele também disse que vai ajudar Trump no que puder na transição.

Já Trump afirmou que está ansioso para trabalhar com Obama na transição, dizendo que conhecer o presidente era "uma grande honra". O republicano afirmou que os dois não se conheciam anteriormente.

A primeira-dama, Michelle Obama, se reúne separadamente com a mulher de Trump, Melania.

O encontro ocorre um dia depois de confirmada a inesperada vitória nas urnas de Trump sobre Hillary Clinton, correligionária de Obama, após a campanha mais polarizada da história recente.

Desafetos, os políticos trocaram acusações em diversas ocasiões durante a campanha. O republicano já chegou a chamar Obama de "o pior presidente da história" dos EUA. Por sua vez, o mandatário acusou Trump de ser "despreparado" e "inadequado" para ocupar a Casa Branca.

Nesta quarta (9), em discurso logo após o anúncio dos resultados da eleição, Trump adotou um tom moderado, prometendo "curar as feridas das divisões" na sociedade americana.

Horas mais tarde, Obama disse "torcer pelo sucesso" do republicano na Presidência, e afirmou que trabalhará para garantir uma transição suave.

Veja também

Chile supera meio milhão de casos de Covid-19 na véspera do plebiscito constitucional
América Latina

Chile supera meio milhão de casos de Covid-19 na véspera do plebiscito constitucional

Papa nomeia italiano novo patriarca latino de Jerusalém
Vaticano

Papa nomeia italiano novo patriarca latino de Jerusalém