Trump nega ter pedido crocodilos para deter migrantes na fronteira

De acordo com o jornal, Trump cogitou usar répteis potencialmente fatais e cercas pontiagudas

Donald TrumpDonald Trump - Foto: Iudovic Marin/AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, negou nesta quarta-feira (2) informações divulgadas na imprensa sobre uma suposta proposta sua de implantar fossas com crocodilos como um método para conter a entrada de imigrantes na fronteira com o México.

"A imprensa está tentando vender o fato de que eu queria uma [fossa] cheia de crocodilos e cobras, com uma cerca elétrica e pontas afiadas, na nossa fronteira sul", escreveu Trump.

"Posso ser duro com a segurança nas fronteiras, mas não tanto. A imprensa ficou louca. Notícias falsas!", escreveu Trump.

Leia também:
Agente que denunciou Trump deve prestar depoimento nesta semana
Trump denuncia investigação de impeachment como 'golpe'


Os tuítes são uma resposta a uma notícia do jornal "The New York Times" que detalha a frustração do presidente com as limitações da lei sobre o que ele pode fazer para conter os migrantes.

De acordo com o jornal, Trump cogitou usar répteis potencialmente fatais e cercas pontiagudas. Ele também teria sugerido que os soldados atirassem nas pernas de imigrantes em situação ilegal.

O presidente republicano fez do combate à imigração irregular um dos eixos de seu governo e uma mensagem central de sua campanha de reeleição.

Veja também

Procurador-geral dos EUA diz não haver evidências de fraude decisiva nas eleições
Eleições nos EUA

Procurador-geral dos EUA diz não haver evidências de fraude decisiva nas eleições

Covid-19 deixa 235 milhões de pessoas dependentes de ajuda humanitária, diz ONU
Coronavírus

Covid-19 deixa 235 milhões de pessoas dependentes de ajuda humanitária, diz ONU