Trump promete medidas de segurança após suspensão de veto a imigrantes

O republicano ainda qualificou como boa a conversa com o presidente chinês, Xi Jinping, na noite de quinta (10)

Donald Trump Donald Trump  - Foto: Brendan Emialowski/afp

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (10) que anunciará na próxima semana mais medidas para aumentar a segurança do país, em meio à suspensão do veto a imigrantes e refugiados. 

Ele não antecipou que medidas seriam essas em entrevista após o encontro com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Apesar disso, ele recorrerá "o mais rápido possível" à Suprema Corte para manter seu decreto."Espero que esta decisão não demore muito. No fim das contas, não tenho dúvidas, que vamos vencer essa disputa", afirmou. "Nós não podemos permitir a entrada de pessoas que façam mal a este país." 

O republicano ainda qualificou como boa a conversa com o presidente chinês, Xi Jinping, na noite de quinta (10). Ele diz ter mencionado na ligação a necessidade de desvalorizar o yuan, como forma de tornar a competição desleal."Teremos mais cedo que muitos imaginam uma relação mais justa [com a China]. Acho que os EUA serão um jogador mais forte que agora, nós teremos uma política [comercial] mais forte, o que não temos agora." 

Na entrevista, Abe afirmou ter conseguido o apoio de Trump para manter a segurança na Ásia e continuar a pressão sobre a Coreia do Norte para parar as ameaças, como testes nucleares e de mísseis. 

Esta é a segunda vez que os dois se encontram desde que o republicano foi eleito, em novembro. O americano disse querer uma relação tremenda e de longo prazo com as autoridades japonesas. 

COMÉRCIO 

O encontro com o chefe de governo japonês, porém, foi centrado no aspecto comercial. Trump fez menção à volta de empresas aos EUA, após sua ameaça de aumentar as taxas de importação para produtos estrangeiros. 

E disse que em breve mais companhias anunciarão sua volta. "Nós temos um número tremendo de anúncios, teremos notícias muito boas em um curto prazo. O que eu posso dizer é que vai ser maior do que nunca antes." 

Sobre o mesmo assunto, Shinzo Abe prometeu buscar com Trump uma relação comercial justa com os americanos, apesar de Trump ter tirado os EUA da Parceria Transpacífico (TPP), inviabilizando o acordo de 12 países."A região da Ásia-Pacífico está em grande crescimento, o que é bom para o livre-comércio. Trata-se de uma grande chance para ambos, mas isto deve ser de maneira justa. Não devemos fazer nenhuma intervenção econômica."  A relação comercial deverá ser discutida em encontro do vice do republicano, Mike Pence, com o vice-primeiro-ministro japonês, Taro Aso. Após a entrevista, Trump e Abe viajaram para o resort de Mar-a-Lago, na Flórida.

Veja também

Ex-policial Derek Chauvin é considerado culpado de todas as acusações pela morte de George Floyd
George Floyd

Ex-policial Derek Chauvin é considerado culpado de todas as acusações pela morte de George Floyd

Biden considera 'esmagadoras' as evidências do julgamento da morte de George Floyd
EUA

Biden considera 'esmagadoras' as evidências do julgamento da morte de George Floyd