Trump vai a Bruxelas e deixa europeus em estado de alerta

As relações transatlânticas estão tensas por causa da guerra comercial iniciada por Trump

Presidente dos EUA, Donald TrumpPresidente dos EUA, Donald Trump - Foto: Jim Watson / AFP

No momento em que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, faz a mala para viajar para a Europa, os europeus entram em estado de alerta. Londres o espera com um policiamento que não se via desde os tumultos em 2011 e um balão com bebê Trump gigante e de fraldas. Um “carnaval da resistência” deve reunir 100 mil manifestantes.

A primeira escala será Bruxelas, onde vai se reunir a União Europeia. A surpresa, aqui, foi antecipada: a Casa Branca quer que os membros da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), invistam mais em defesa, aliviando o valor pago pelos Estados Unidos. As relações transatlânticas estão tensas por causa da guerra comercial iniciada por Trump.

A outra escala será Londres, para uma visita a rainha Elizabeth II e fim de semana de golfe na Escócia. Na última escala, em Helsinque, ele é esperado por Vladimir Putin, a quem tem tratado como confidente, para desespero dos aliados europeus.

Leia também:
Governo Trump quer mais tempo para reunir famílias de imigrantes
Trump se reúne pela primeira vez com Macron em Bruxelas
Trump entrega decisão sobre militares transgêneros a secretário da Defesa


Trump já propôs a volta da Rússia ao G7, de onde foi expulsa ao anexar a Crimeia, e a agenda deverá incluir a situação na Síria, hoje ocupada por forças iranianas, turcas, americanas, russas e do Hezbollah.

Antes de partir, Trump vai anunciar, às 21h, o novo juiz que poderá tornar a Suprema Corte mais conservadora e revisar avanços obtidos em questões como aborto e direitos para a comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros).

Veja também

Biden diz que Trump lhe deixou uma carta 'muito generosa'
EUA

Biden diz que Trump lhe deixou uma carta 'muito generosa'

Covid-19: ministros e embaixador chinês discutem envio de insumos
Vacina

Covid-19: ministros e embaixador chinês discutem envio de insumos