Mundo

Trump volta a questionar ataques de hackers russos

"Por que o DNC foi tão descuidado?", se perguntou Trump

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo SallesMinistro do Meio Ambiente, Ricardo Salles - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a questionar nesta quarta-feira a convicção dos serviços de inteligência sobre os ataques cibernéticos russos nas eleições presidenciais de novembro através da invasão de e-mails de líderes do Partido Democrata.

Em mensagens na rede social Twitter, Trump lembrou que Julian Assange, fundador do WikiLeaks (que divulgou os e-mails), havia afirmado que esta organização não recebeu a informação por parte da Rússia.

"Julian Assange disse que 'um menino de 14 anos poderia ter hackeado os e-mails de (John) Podesta'", escreveu Trump no Twitter, em referência ao chefe de campanha da candidata presidencial democrata Hillary Clinton, acrescentando que, "além disso, disse que os russos não deram a ele a informação".

O Comitê Nacional do Partido Democrata (DNC) também foi invadido por hackers que a inteligência americana afirma estar relacionados à Rússia.

"Por que o DNC foi tão descuidado?", se perguntou Trump. "Alguém hackeou o DNC, mas por que não tinham defesas contra os hackers, como o RNC?", afirmou, referindo-se ao Comitê Nacional do Partido Republicano.

A comunidade de inteligência americana chegou à conclusão de que os ataques cibernéticos e a divulgação dos e-mails de Podesta e de líderes democratas foram projetados para permitir que Trump fosse o vencedor das eleições.

A Rússia rejeitou diversas vezes as alegações de que teria sido responsável pelos ataques cibernéticos.

Em uma entrevista divulgada na terça-feira pela rede americana de televisão Fox, Assange declarou que os ataques de hackers na conta de e-mail de Podesta no Gmail foram "algo que um menino de 14 anos poderia ter feito".

Além disso, insistiu que nenhum grupo relacionado ao governo da Rússia é a fonte do material hackeado.

"A fonte não é o governo russo. Não um Estado", disse um fundador do WikiLeaks, que permanece refugiado na embaixada do Equador em Londres.

Veja também

OMS investiga se rápida propagação da varíola do macaco se deve a mutações
MONKEYPOX

OMS investiga se rápida propagação da varíola do macaco se deve a mutações

Zelensky pede que países suspendam comércio com a Rússia e entrada de turistas russos
Guerra na Ucrânia

Zelensky pede que países suspendam comércio com a Rússia e entrada de turistas russos