Twitter marca mensagem de Trump sobre protestos de Minneapolis por "glorificar a violência"

"Quando o saque começa, o tiroteio começa. Obrigado", escreveu Trump

Donald TrumpDonald Trump - Foto: POOL / Getty Images North America via AFP

O Twitter marcou uma mensagem do presidente americano Donald Trump sobre os protestos de Minneapolis por considerar que "glorifica a violência" e, embora considere que o tuíte viola suas regras, a rede social decidiu que o texto não será removido.

O presidente escreveu que os militares seriam enviados à cidade, para conter a violência depois de dois dias de confrontos entre as forças de segurança e os manifestantes, após a morte por asfixia de um homem negro em uma ação policial, durante sua detenção. "Quando o saque começa, o tiroteio começa. Obrigado", escreveu Trump em referência a como a força de segurança lidaria com o incidente.

Leia também:
Em guerra com Twitter, Trump incita intimidação a funcionário da empresa
Após um silêncio inicial, Trump reconhece as 100.000 mortes por Covid-19 nos EUA

"Este tuíte violou as regras do Twitter sobre glorificar a violência. No entanto, o Twitter determinou que pode ser do interesse do público que o tuíte permaneça acessível", explicou a rede social.

Trump assinou na quinta-feira um decreto para limitar a proteção das redes sociais e a flexibilidade que possuem para a publicação de conteúdo. "Eles têm o poder descontrolado de censurar, editar, ocultar ou modificar qualquer forma de comunicação entre indivíduos e grandes audiências públicas", afirmou Trump ao assinar o decreto, que deve ser o ponto de partida de uma longa batalha judicial.
Trump é muito ativo no Twitter, onde mistura em um ritmo frenético anúncios políticos, ataques pessoais, teorias da conspiração e declarações de campanha.

Veja também

Viúva do presidente assassinado do Haiti acusa seguranças por crime
Internacional

Viúva do presidente assassinado do Haiti acusa seguranças por crime

Biden afirma que novas restrições serão impostas nos EUA em função da Covid-19
VARIANTE DELTA

Biden afirma que novas restrições serão impostas nos EUA em função da Covid-19