Uruguai está decidido a ter TLC com a China, diz chanceler

Em outubro passado, Uruguai e China assinaram um acordo de Parceria Estratégica a fim de avançar um tratado TLC

O chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, disse nesta quinta-feira (2) que seu governo está decidido a negociar um tratado de livre-comércio com a China. Segundo Nin Novoa, caso isso aconteça, o acordo será apresentado aos seus sócios do Mercosul.

"Um tratado de livre-comércio leva seu tempo, ninguém pode saber qual será o resultado final. O que, sim, estamos absolutamente convencidos e comprometidos é de que o Poder Executivo vai levar isso até o final e que, se a China quiser fazer o tratado, faremos o tratado", declarou Nin à imprensa após informar a um comitê do Congresso sobre os resultados de uma missão à China.

Ele ressaltou que embora se possa chegar a um acordo -que já gerou polêmica em distintos níveis- "será o Parlamento que depois aprovará ou rejeitará o mesmo".

Em outubro passado, durante uma viagem a Pequim de Tabaré Vázquez, Uruguai e China assinaram um acordo de Parceria Estratégica a fim de avançar um tratado TLC.

No entanto, existem divergências e receios internos no Mercosul sobre um possível acordo.  Os acordos devem ser aprovados pelos outros membros do Mercosul (Argentina, Brasil e Paraguai). A Venezuela é parte do bloco, mas atualmente está suspensa.

O Brasil se manifestou contra um TLC bilateral, alegando que ele precisaria se estender a todos os membros do Mercosul. Já a resposta da Argentina não foi tão incisiva, mas ainda pairam dúvidas sobre sua posição sobre o assunto.

Veja também

Imagem da rainha Elizabeth isolada em funeral do marido gera comoção nas redes sociais
Família Real

Rainha Elizabeth isolada em funeral do marido gera comoção

Tem início cortejo fúnebre do príncipe Philip, marido de Elizabeth II
Realeza britânica

Tem início cortejo fúnebre do príncipe Philip, marido de Elizabeth II