Venda de filhotes de cão e gato em pet shops será proibida na Grã-Bretanha

Lei pretende conter a exploração e os maus-tratos de que estes animais são vítimas

GatoGato - Foto: Pexels

A Grã-Bretanha irá proibir a venda de cães e gatos de menos de 6 meses em pet shops do país, para conter a exploração e os maus-tratos de que estes animais são vítimas, anunciou o Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (Defra). "Quem deseja comprar ou adotar um cão ou gato de menos de 6 meses terá que procurar um criador ou abrigo", anunciou o Defra.

Pesquisas feitas anteriormente mostram que 95% da população é favorável a esta lei, que será implementada em 2019, segundo o governo. Ela se chamará Lucy's Law, em homenagem à cadela da raça Cavalier King Charles Spaniel resgatada de uma "fazenda de filhotes" no País de Gales em 2013.

Leia também
Cães, gatos, coelho e até galinha viram selos dos Correios sobre pets
[Vídeo] Cachorro invade campo e salva gol na Argentina
Em Tóquio, templo de 'gatos da sorte' atrai 'instagramers' do mundo todo


Um dos objetivos da nova lei é "pôr fim às condições terríveis nos criadouros de filhotes" que inundam o mercado, principalmente os muito grandes, alguns sem licença.

Além disso, as pet shops só serão autorizadas a negociar com abrigos que respeitem o bem-estar dos animais, ou diretamente com os criadouros.

A organização beneficente Britain's People's Dispensary for Sick Animals (PDSA) estima que 49% da população do Reino Unido possua pelo menos um animal, com 11,1 milhões de gatos, 8,9 milhões de cães e 1 milhão de coelhos.

Veja também

Portaria restringe entrada de estrangeiros no país
Coronavírus

Portaria restringe entrada de estrangeiros no país

Novo lote com 300 mil doses da vacina da Janssen chega ao Brasil
Vacina

Novo lote com 300 mil doses da vacina da Janssen chega ao Brasil