Washington quer manter pressão sobre o regime norte-coreano

"O regime de Kim é uma ameaça para o mundo inteiro", declarou o secretário americano de Defesa, Jim Mattis

James Mattis, secretário de Defesa de TrumpJames Mattis, secretário de Defesa de Trump - Foto: Mandel Ngan/AFP

Washington e Seul pretendem manter a pressão sobre o regime de Pyongyang para que renuncie ao programa nuclear, apesar da distensão entre as duas Coreias, afirmou o secretário americano de Defesa, Jim Mattis.

Coreia do Sul e Estados Unidos, "que são dois países pacíficos, recebem favoravelmente as discussões entre as duas Coreias relacionadas com os Jogos Olímpicos", declarou Mattis no início de um encontro com o colega sul-coreano Song Young-Moo na base do Comando Militar Americano para o Pacífico (PACOM), em Honolulu, na sexta-feira.

Leia também:
As duas Coreias concordam em desfilar juntas na abertura dos Jogos


"Ao mesmo tempo, permanecemos firmes em nossas pressões econômicas para desnuclearizar a península coreana", completou.

"A diplomacia deve impor a razão à retórica imprudente e às provocações perigosas de Kim", afirmou o secretário americano, a respeito do líder norte-coreano Kim Jong-Un. "O regime de Kim é uma ameaça para o mundo inteiro. É um problema internacional que requer uma solução internacional", destacou.

"Nossa resposta a esta ameaça continua sendo a via diplomática, apoiada pelas opções militares que estão a nossa disposição para assegurar que nossos diplomatas se expressam de uma posição de força", explicou Mattis.

A reunião aconteceu poucos dias depois da viagem de uma delegação sul-coreana a Coreia do Norte - a primeira em quase dois anos - como parte dos preparativos relacionados aos Jogos Olímpicos de Inverno.

As Olimpíadas de Pyeongchang, que acontecerão de 9 a 25 de fevereiro nesta cidade da Coreia do Sul, permitiram uma aproximação entre os dois países, após dois anos de tensão, provocados pela aceleração dos programas balístico e nuclear de Pyongyang.

Apesar da distensão esportiva, a Coreia do Norte prepara um grande desfile militar para 8 de fevereiro, véspera da abertura dos Jogos Olímpicos, segundo fontes oficiais norte-coreanas.

Veja também

Médicos especialistas do Rio embarcam para ajuda humanitária no Líbano
Beirute

Médicos especialistas do Rio embarcam para ajuda humanitária no Líbano

Gases tóxicos após explosão em Beirute podem levar a danos nos pulmões
Explosão

Gases tóxicos após explosão em Beirute podem levar a danos nos pulmões