guerra no oriente médio

Museu Rainha Sofía muda nome de ciclo de palestras pró-Palestina por conotação "ofensiva"

Conjunto de atividades se chamava 'Do rio até o mar' e recebeu críticas da embaixada de Israel e da comunidade judaica na Espanha

Museu Rainha Sofia, em MadriMuseu Rainha Sofia, em Madri - Foto: X/Reprodução

O Museu Rainha Sofía, em Madri, anunciou nesta quinta-feira (16) que mudou o nome de um ciclo de atividades em apoio aos palestinos por apresentar uma conotação "ofensiva", depois de receber críticas da embaixada de Israel e da comunidade judaica na Espanha.

O museu estatal decidiu alterar o ciclo chamado "Do rio até o mar" porque "carregava uma conotação ofensiva para certas comunidades". Agora, a atividade é chamada "Encontros de pensamento crítico. Solidariedade internacional com a Palestina".

A frase "Do rio até o mar" refere-se às fronteiras da Palestina antes da criação do Estado de Israel em 1948, sob mandato britânico, e irritou a embaixada israelense e a comunidade judaica na Espanha, que consideraram o título um chamado "à aniquilação de Israel".

O Museu Rainha Sofía explicou em comunicado que fez a mudança alinhada com o objetivo de "buscar espaços de encontro através da cultura e do debate intelectual". O ciclo de atividades, que inclui conferências, conversas e encontros com artistas palestinos, busca mostrar "apoio e solidariedade à Palestina" e fazer um apelo "ao cessar-fogo", apontou o museu.

A embaixada de Israel e a comunidade judaica têm denunciado um aumento do antissemitismo na Espanha desde o início da guerra na Faixa de Gaza, após o ataque dos militantes do Hamas em 7 de outubro.

A Espanha é um dos países da União Europeia mais críticos em relação à forma como Israel está conduzindo suas operações militares naquela região. O governo do socialista Pedro Sánchez pretende reconhecer o Estado palestino simultaneamente com a Irlanda e a Eslovênia em 21 de maio, segundo o chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell.

Veja também

Morre Eliseu Neto, ativista liderou ação que criminalizou homofobia
LUTO

Morre Eliseu Neto, ativista liderou ação que criminalizou homofobia

Jaboatão disponibiliza tratamento para esporotricose em gatos através do CVA
Folha Pet

Jaboatão disponibiliza tratamento para esporotricose em gatos através do CVA

Newsletter