Mutirão no Recife cadastra doadores de médula óssea nesta terça

Atualmente, em Pernambuco, mais de 1,1 mil pessoas estão na fila de espera por um órgão ou tecido

Doação de medula ósseaDoação de medula óssea - Foto: Divulgação/Redome

Recife recebe nesta terça-feira (29) um mutirão para cadastro no Registro de Doadores Voluntários de Médula Óssea (Redome). A campanha é aberta ao público em geral e acontece das 9h às 15h, no edifício Paulo Cavalcanti, no bairro da Boa Vista, área central da cidade. Atualmente, em Pernambuco, mais de 1,1 mil pessoas estão na fila de espera por um órgão ou tecido.

A ação é uma parceira do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) com o Sindicato dos Servidores do Ministério Público de PE (Sindsemp-PE), a Associação do Ministério Público (AMPPE) e o Hemope. A ideia é celebrar o mês do doador de medula óssea, que começa em setembro, e chamar atenção sobre a imensa demanda de pacientes que precisam de um transplante de medula e não encontram compatibilidade no seio da família. 

Para ser um doador de medula óssea é necessário ter entre 18 e 55 anos e boa saúde. O candidato precisa assistir uma palestra sobre a doação e assinar um termo de consentimento, efetivando sua intenção. Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue para testes.

Os dados do doador voluntário seguem para o Redome, e um sistema informatizado cruza as informações desses voluntários com os dados dos pacientes que precisam de transplante. Quando é verificada a compatibilidade, o doador é chamado para exames complementares. Depois de avaliada a condição atual de saúde e confirmada a compatibilidade, o voluntário estará apto para realizar a doação.

Serviço

Campanha de cadastramento para doação de medula óssea
Terça-feira (28), das 9h às 15h
Na sala de audiência do Cash, na rua Visconde de Suassuna, 99 (1º andar – bloco A), no edifício Paulo Cavalcanti, na Boa Vista, Recife
Informações: (81) 3182.4648/ 0800.0811535

Veja também

Atraso na entrega de vacinas Sputnik V da Rússia gera incertezes na Argentina
América Latina

Atraso na entrega de vacinas Sputnik V da Rússia gera incertezes na Argentina

Segunda dose da vacina anticovid-19 da Moderna pode ser aplicada até seis semanas
Vacina

Segunda dose da vacina anticovid-19 da Moderna pode ser aplicada até seis semanas