Serviço

Mutirão para alteração de prenome e gênero no registros civis acontece nesta quinta (10), no Agreste

Ação usará uma plataforma online e beneficiará população transexual e travesti dos municípios de Passira, Salgadinho, Limoeiro e Lagoa do Carro

Mutirão de registro civilMutirão de registro civil - Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (10), a partir das 14h, o Centro Estadual de Combate à Homofobia (CECH), programa vinculado à Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), participará do mutirão para alteração de pronome e gênero no documentos civis, voltado população transexual e travesti dos municípios de Passira, Salgadinho, Limoeiro e Lagoa do Carro. 

A iniciativa visa dar celeridade ao processo, oferecer gratuidade dos serviços nos cartórios e a economia de mais de R$ 200 para cada um dos solicitantes.

A realização é uma parceria entre a Coordenação Municipal de Políticas Públicas do município de Passira, o Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado de Pernambuco (DPEP) e o CECH.

Nesta ocasião, como forma de prevenção contra o coronavírus causador da Covid-19, toda a ação será realizada por meio de uma plataforma online, que será disponibilizada para o público nesta quarta. 

Já para para os inscritos que não têm acesso à internet, a prefeitura do município de Passira, no agreste pernambucano, irá disponibilizar uma sala com computador, para que, por meio deste, seja feito o atendimento com o defensor público e a equipe do CECH, que realizará uma escuta psicossocial e jurídica. 

Mais informações sobre o mutirão podem ser obtidas com o Centro Estadual de Combate à Homofobia, pelo telefone (81) 3182-7665 ou e-mail [email protected], no horário das 9h às 16h. O canal também deve ser utilizado para denúncias de violações contra a população LGBTI+.

Veja também

Israel alerta para possível nova onda de coronavírus
Covid-19

Israel alerta para possível nova onda de coronavírus

EUA não vai cumprir meta de vacinar 70% dos adultos até 4 de julho
Coronavírus

EUA não vai cumprir meta de vacinar 70% dos adultos até 4 de julho