Mutirão vai conceder reconstrução de mama

Proposta é elevar a autoestima das mulheres que passaram pela dor da remoção em decorrência de um câncer

Banda Paixão Brasileira do BregaBanda Paixão Brasileira do Brega - Foto: Reprodução/Facebook

Elevar a autoestima das mulheres que passaram pela dor da remoção de uma mama. Esse é o objetivo do Mutirão Nacional de Reconstrução Mamária, realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), que concederá o procedimento de reconstrução de forma gratuita a 50 mulheres que já tiveram o câncer. A ação acontece de 24 a 29 de outubro, semana dedicada ao Câncer de Mama. As pacientes candidatas à cirurgia devem ser obrigatoriamente provenientes do SUS. Ao todo serão 500 próteses mamárias distribuídas em todo o Brasil.

No Recife, as cirurgias serão realizadas em quatro hospitais públicos. Entre eles o Hospital das Clínicas, Imip, Agamenon Magalhães e o Hospital de Câncer. Na rede privada, o procedimento será ofertado pelos hospitais Esperança, De Ávila e Albert Sabin. A SBCP ressaltou que todas as etapas serão fornecidas gratuitamente para as pacientes, desde a disponibilidade da equipe médica, o hospital, até a colocação do implante mamário.

De acordo com o presidente regional da Associação Brasileira de Cirurgia Plástica, Zairo Zacchê, a iniciativa visa a ajudar as mulheres a recompor a autoestima. “Existe uma melhora muito grande na autoestima das pacientes após a reconstrução. O objetivo é ajudá-las com relação à deformidade que elas sofreram em decorrência do câncer de mama. Disponibilizamos os profissionais mais capacitados a fazer reconstrução mamária delas”, explicou.

A cirurgia de reconstrução mamária custa de R$ 10 mil a R$ 15 mil na rede privada. O médico e membro da Comissão Científica da SBCP, Pedro Pita, um dos integrantes da equipe de cirurgiões plásticos que participará da ação, ressaltou a importância do mutirão e a relevância do procedimento para elas. “A maioria não tem condições de fazer porque custa muito caro na rede privada. A importância maior é a psicológica. A mama para a mulher é o órgão que faz parte da feminilidade dela, do relacionamento com o parceiro e da beleza do corpo. Todos esses fatores influenciam. E, de repente, você perder isso e não reconstruir é um problema sério. A reconstrução é uma melhora na qualidade de vida.” A gerente de transporte Edjane Torres de Melo, 40, foi diagnosticada há um ano com câncer de mama, por meio de um exame de rotina. Agora, no mutirão, ela vai ter a oportunidade de fazer a reconstrução. “É muito difícil não ter a ma­ma, só em você olhar no espelho e não ver [a mama] mexe muito com o emocional. O mutirão vai nos ajudar a enfrentar essa barra”, desabafou. As interessadas em fazer a reconstrução deverão entrar em contato pelos números: (81) 3427-6455, 99954-0785 ou 98909-5599 para realizar o cadastro.

Veja também

Trump e Biden visitam estados-chave no último fim de semana antes das eleições nos EUA
EUA

Trump e Biden visitam estados-chave no último fim de semana antes das eleições nos EUA

Cadeirante morre após ser jogado de viaduto em Bauru, interior de SP
São Paulo

Cadeirante morre após ser jogado de viaduto em Bauru, interior de SP