Na casa do pai de Morato, nem luxo, nem ostentação

Madrasta do empresário afirma que padrão de vida dele não condizia com movimentação bancária

Double YouDouble You - Foto: Divulgação

Uma casa simples, de terraço, portas e janelas, sem garagem, no bairro de Sapucaia de Dentro, em Olinda. O imóvel que pertence ao pai de Paulo César de Barros Morato também indica que ele, supostamente, não era uma pessoa com posse de bens valiosos até 2009, data em que o empresário visitou pela última vez a sua família paterna.

A madrasta de Paulo, que preferiu preservar sua identidade, deu entrevista à Folha de Pernambuco e revelou detalhes que não condizem com a vida de quem movimentava um montante de quase R$ 25 milhões em conta bancária.

Para a senhora - que hoje mora sozinha na casa onde conviveu durante anos com o pai do empresário, o metalúrgico aposentado Jonas Alves Morato - Paulo vivia da ajuda financeira do patriarca e tinha dificuldades para arranjar emprego. “Isso aconteceu até pouco meses antes da morte do pai, que faleceu há pouco mais de sete anos por complicações de um AVC. Tempo, também, que eu o avistei pela última vez, quando veio visitar o pai que estava muito doente. Apesar de ser muito acolhido por ele (Jonas), era um filho ausente”, contou a senhora.

Ela diz que ainda está surpresa com a morte misteriosa do empresário e conta que o perfil de vida dele não condizia com ambições milionárias. Inclusive, destacou virtudes e defeitos do investigado da Operação Turbulência da Polícia Federal (PF). “Fiquei surpresa com a notícia de sua morte. Pelos sete anos que não o vejo, não imaginava que ele estaria envolvido com qualquer esquema criminoso. Surpreendi-me ao divulgarem os bens que ele tinha de posse. O Paulo que conhecia não tinha muita coisa não. Era um rapaz que não tinha formação e sem interesse de correr atrás de emprego. Porém, sempre aparentou ter boa índole e sem maldade com ninguém”, comentou a madrasta de Morato, acrescentado que desconhece a relação do empresário com políticos e laranjas.

Registros da Receita Federal pesquisados pela Folha indicam que Morato abriu uma empresa em maio de 2007 com o nome Morato - Locações e Terraplanagem. Consta no órgão que o capital do negócio gira em torno de R$ 600 mil. A Folha também foi até o endereço que consta na Polícia Federal como sendo da esposa do empresário. O imóvel situado no bairro do Janga, em Paulista, estava fechado e ninguém recebeu a equipe de reportagem.

Veja também

Jornalista mexicano é assassinado na fronteira com os EUA, o sexto em 2020
Mundo

Jornalista mexicano é assassinado na fronteira com os EUA, o sexto em 2020

Astrônomos detectam planeta errante do porte da Terra vagando pela Via Láctea
Universo

Astrônomos detectam planeta errante do porte da Terra vagando pela Via Láctea