A-A+

NÃO LIBERAR || TJPE julga pedido de indenização à família de vítima do caso Ringer Lactato

Familiares alegam danos morais. Mulher foi contaminada com soro em 1997 após dar à luz em um hospital do Recife

Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE)Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) - Foto: Arthur Mota/Arquivo Folha

JULGAMENTO SUSPENSO; NÃO HÁ PREVISÃO DE NOVA DATA

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) julga nesta quarta-feira (19) o pedido de indenização por danos morais à família de Marluce Jesus Maranhão, uma das vítimas do caso Ringer Lactato - como ficou conhecido o episódio de quando 82 pacientes foram contaminados por soro em 1997 no Recife. Marluce entrou em estado vegetativo ao receber uma dose do soro poucas horas depois de dar à luz seu filho mais novo em um hospital particular do Recife.

Dos pacientes contaminados pelo Ringer Lactato, fabricado pelo laboratório Endomed, alguns passaram mal e 37 morreram. Também foram registrados casos de graves sequelas. Atualmente, cerca de 90% dos afetados e suas famílias receberam indenizações pelo ocorrido. O caso de Marluce é um dos mais graves e ainda aguarda a determinação de uma indenização pela Justiça.

Leia também:
STJ mantém decisão que isenta hospital no caso do soro Ringer Lactato
Motorista que danificou monumento no Recife deverá pagar R$ 170 mil à prefeitura


Após a denúncia, vários lotes do Ringer Lactato foram suspensos pela Vigilância Estadual de Saúde. Um estudo epidemiológico feito na época identificou a presença de uma endotoxina bacteriana em vários lotes distribuídos pelo laboratório que, posteriormente, foram retirados do mercado.

Em 2018, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu isentar o Hospital Memorial São José, uma das unidades de saúde onde foram registrados os casos, da responsabilidade pelos danos causados às vítimas do uso do soro Ringer Lactato contaminado em tratamentos cirúrgicos realizados em 1997.

Veja também

Seguranças dão mata-leão em homem negro com bebê no metrô de SP
Violência

Seguranças dão mata-leão em homem negro com bebê no metrô de SP

Estudo do Butantan em Serrana, SP, mostra 99% de efetividade da CoronaVac
Vacina

Estudo do Butantan em Serrana, SP, mostra 99% de efetividade da CoronaVac