“Não quero homem gritando gostosa”, diz Valesca Popozuda em entrevista

A cantora também falou sobre a sua autobiografia “Sou Dessas – Pronta Pro Combate”

A cantora também falou sobre a sua autobiografia “Sou Dessas – Pronta Pro Combate”A cantora também falou sobre a sua autobiografia “Sou Dessas – Pronta Pro Combate” - Foto: Divulgação

Uma das cantoras mais influentes do funk, Valesca Popozuda falou sobre machismo em entrevista com Faa Morena, apresentadora do “Ritmo Brasil”, da RedeTV. “É uma coisa que sempre vai existir. “A gente luta contra isso, mas é algo que vem de casa. Não quero homem gritando ‘gostosa, maravilhosa’ para mim, não. Eu quero as mulheres gritando por liberdade e poder. Queremos ser respeitadas”, afirmou Valesca.

Durante a gravação do programa, que vai ao ar neste sábado (22), Valesca falou sobre sua trajetória do funk e afirma que o ritmo ajudou a mudar sua vida. “Realizei um sonho muito grande que foi tirar a minha mãe da rua. Quando as pessoas criticam o funk, eu digo que consegui muitas coisas graças a esse movimento que nem sonhava fazer parte”.

A cantora também falou sobre um trecho a sua autobiografia “Sou Dessas – Pronta Pro Combate”, de 2016, em que conta ter machucado um empresário depois de um assédio. “Estava no camarim me arrumando e ele entrou querendo alguma coisa. Chegou encostando em mim. Uma hora ele disse: ‘para de palhaçada, até parece que é santa’ e veio querendo colocar o órgão dele para fora. Eu estava com um babyliss na mão e encostei nele sem querer. Chorei muito e guardei isso para mim por um tempo”.

Veja também

Em janeiro, Brasil deve ter doses para só 30% do público inicial
Vacina

Em janeiro, Brasil deve ter doses para só 30% do público inicial

Anvisa decide autorização emergencial para uso de vacinas
Saúde

Anvisa decide autorização emergencial para uso de vacinas