"Não trata bem as mulheres. Isso você vê nas ruas", dispara Glenda Kozlowski sobre os russos

A jornalista enviou depoimento ao blog Extraordinárias falando como tem se sentido no país onde rola a Copa do Mundo 2018

Glenda Kozlovski está em mais uma Copa do Mundo, fazendo a cobertura pela TV Globo Glenda Kozlovski está em mais uma Copa do Mundo, fazendo a cobertura pela TV Globo  - Foto: Reprodução Instagram

A Copa do Mundo começou imersa em casos de machismo, assédio e desrespeito absoluto com as mulheres, vindo de brasileiros, colombianos e aqueles que ainda não vieram à tona. No país para fazer a cobertura do Mundial, a jornalista Glenda Kozlowski contou, em relato para o blog Extraordinárias, como está sendo o período. Confira:

"Eu já tinha estado na Rússia em novembro, gravando a série ‘As Matrioskas’, com as mães de alguns jogadores. Passamos 15 dias lá, fizemos uma imersão em Moscou e fomos a São Petersburgo também. No que se refere a mulheres, o russo é muito machista, muito preconceituoso. Não trata bem as mulheres. Isso você vê nas ruas, é muito claro. Eles são bem grosseiros. Você anda na rua, o russo te para, quer pegar seu telefone, é uma coisa muito louca. Eles não têm muito respeito pelas mulheres, não. Isso foi o que eu senti." 

Histórico 

No país, aliás, alguns desses atos são legitimados pelo próprio Estado. Em 2017, o presidente Vladimir Putin promulgou lei que despenaliza a violência doméstica, sempre que o agressor não seja reincidente dentro do prazo de um ano. Na prática, isso quer dizer que o homem é autorizado a bater na mulher uma vez a cada doze meses.  

Veja também

Com ressalvas, TCE aprova contas de Doria e cobra transparência em gastos com CoronaVac
São Paulo

Com ressalvas, TCE aprova contas de Doria e cobra transparência em gastos com CoronaVac

Decreto de Bolsonaro libera militares da ativa em cargos do governo por tempo indeterminado
Militares

Decreto de Bolsonaro libera militares da ativa em cargos do governo por tempo indeterminado