Oceano

Náufrago é resgatado no Pacífico dias depois de busca ser encerrada

Ele estava a aproximadamente 950km a leste das Ilhas Marquesas, na Polinésia Francesa

OceanoOceano - Foto: Unsplash

Um náufrago a bordo de um bote de salva-vidas foi resgatado na sexta-feira (16) por um petroleiro no Oceano Pacífico, 950 km a leste das Ilhas Marquesas, na Polinésia Francesa, informaram as autoridades locais.

O aventureiro americano, Aaron Carotta, que zarpou da América do Sul para realizar uma volta ao mundo sozinho a bordo de uma embarcação a remo, a "Smiles", lançou um chamado de emergência em 31 de maio, segundo as autoridades da Polinésia Francesa.

Contudo, por causa de uma avaria elétrica, seu sinal deixou de ser captado. Cinco navios mercantis e quatro de lazer participaram dos trabalhos de busca, que foram encerrados em 12 de junho.

Mas o sinal de emergência voltou a ser captado na quinta-feira, na área sub responsabilidade do JRCC (Joint Rescue Coordination Center), que coordena os resgates na Polinésia Francesa.

Uma onda fez a "Smiles" virar, o que provocou o chamado de emergência. Aaron Carotta precisou recorrer a seu bote de salva-vidas.

O JRCC aproveitou a presença na área de um USCG C130 Hercules, um avião americano especializado em buscas, que se dirigia para outra missão. No mesmo dia, a aeronave detectou o náufrago em seu bote, em uma área remota e pouco frequentada por embarcações, a leste do arquipélago das Ilhas Marquesas.

A embarcação mais próxima, o petroleiro "Baker Spirit", estava a cerca de 390 km. Desviou de sua rota e resgatou o náufrago são e salvo 18 horas depois. Em seguida, o navio seguiu seu caminho para o Havaí.

Está previsto que o aventureiro chegue a Honolulu em 25 de junho.

Veja também

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"
POSICIONAMENTO

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu
GUERRA

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu

Newsletter