RIO CAPIBARIBE

Navegabilidade no Capibaribe em um outro formato

O Rios da Gente visa implantar um sistema de transporte público de passageiros

A nova sede da EsmapeA nova sede da Esmape - Foto: Anderson Stevens

 

Na entrevista concedida à Folha de Pernambuco, o governador Paulo Câmara falou a respeito do projeto de navegabilidade do rio Capibaribe, que existe desde 2012 e foi orçado em R$ 289 milhões. A obra deveria haver ficado pronta na época da Copa do Mundo de 2014, mas nunca saiu do papel. No balanço de fim de ano, o governador acenou para uma nova modificação no projeto. Procurada pela reportagem, a Secretaria das Cidades estadual respondeu por nota que nada pode ser adiantado no momento.

No fim de dezembro, perguntado se a navegabilidade havia morrido de vez, Paulo Câmara negou. “A navegabilidade está com a dragagem pronta. Estou com licitações sendo feitas e com um projeto novo. Está no Tribunal de Contas da União), nos órgãos de controle, e com a Caixa Econômica também. Se aprovado, vou dar início a essas obras, porque quero, até o fim de 2018, ter, pelo menos, cinco ou seis estações funcionando, mesmo que seja um experimento que não sirva exclusivamente para transporte público, mas que seja um passo - para turismo e, mais na frente, para transporte público.”

Sobre a configuração do novo projeto, Paulo Câmara disse que “houve uma redução em virtude de ‘n’ problemas, de continuidade, com desapropriação e até por questões técnicas. Acho que ele é totalmente viável e quero finalizá-lo, porque tem dinheiro público investido.”

Intitulado Rios da Gente, o projeto de navegabilidade do rio Capibaribe, em sua versão mais recente, visa implantar um sistema integrado de transporte de passageiros que utilize embarcações adequadas ao transporte de massa e que, por meio de estações de embarque e desembarque de Em função de a construtora ETC Brasília - Guaíba haver desistido de dar continuidade às obras das estações, a Secretaria das Cidades afirma que está realizando o levantamento do remanescente para subsidiar a nova licitação. Ainda de acordo com o órgão, não há data prevista para contratação de empresa para finalizar o que já foi iniciado.

Ainda sobre o status do projeto, a Secretaria afirma que dragagem do Corredor Oeste está 97,5% concluída e que o Corredor Norte depende de autorização da Marinha para cessão do terreno da Estação Tacaruna. Sobre a entrevista concedida pelo governador, por nota, a Secretaria respondeu: “A Secretaria das Cidades informa que caberá ser anunciado o novo projeto pelo governador no momento oportuno. Não é possível antecipar informações agora”.

 

Veja também

Ao menos 76 mortos e dezenas de desaparecidos por chuvas de monção na Índia
CHUVAS

Ao menos 76 mortos e dezenas de desaparecidos por chuvas de monção na Índia

Variante Delta: o perigo de uma terceira onda
Coronavírus

Variante Delta: o perigo de uma terceira onda